Ao Vivo

  • SBT fecha acordo com Conmebol e adquire direitos de transmissão da Libertadores até 2022

    A Copa Libertadores tem uma nova casa na TV aberta brasileira: o SBT. A emissora de Silvio Santos fechou acordo com a Conmebol, tomou o tradicional lugar da Rede Globo e transmitirá a principal competição sul-americana até 2022.

    O SBT terá o direito de transmitir dois jogos por rodada, sempre às quartas-feiras no horário das 21h30 (de Brasília). A emissora vai herdar as partidas que a Globo já havia escolhido previamente antes de romper o seu contrato com a Conmebol.

    Desta forma, os jogos de estreia do SBT serão os de Palmeiras e Grêmio na próxima quarta-feira. O time do técnico Vanderlei Luxemburgo visita o Bolívar, em La Paz, pela terceira rodada do Grupo B. A equipe de Renato Gaúcho encara a Universidad Católica, também como visitante, no Chile, pelo Grupo E.

    O torneio continental será retomado na próxima terça-feira após um longo período de paralisação por causa da pandemia do novo coronavírus. Os últimos jogos haviam sido disputados no dia 12 de março.

    Na semana passada, o Estadão já havia confirmado a notícia de que Conmebol e SBT negociavam os direitos de transmissão do torneio. Na ocasião, restavam alguns trâmites burocráticos para que o acordo fosse assinado, o que aconteceu nesta semana.

    Com o pacote de jogos livre no mercado, a Conmebol procurou outras emissoras interessadas na transmissão do torneio. A negociação mais bem sucedida foi com o SBT, que possui alcance significativo em território nacional e já mostrou ser bem sucedida em transmissões de futebol neste ano com a exibição da final do Campeonato Carioca.

    Como a redução do valor de contrato não foi aceita pela Conmebol, o SBT deve pagar a mesma quantia que seria paga previamente pela Globo. Ou seja, cerca de U$ 60 milhões (R$ 316 milhões na cotação atual).
     

    Itatiaia

  • Bayern supera PSG com gol de Coman e conquista hexa da Liga dos Campeões

    Foi uma campanha perfeita do Bayern, com 11 vitórias em 11 jogos

    Ainda não foi a vez de o PSG erguer a taça de melhor clube da Europa. Nesse domingo, o Bayern de Munique venceu a finalíssima da Liga dos Campeões por 1 a 0, com um gol de Coman, no estádio da Luz, em Lisboa, e chegou ao hexa. Os alemães já haviam conquistado o título nas temporadas 1973/74, 1974/75, 1975/76, 2000/01, 2012/13.

    Com a conquista do Bayern, o craque polonês Robert Lewandowski, autor de 15 gols e seis assistências na Liga dos Campeões, deve ser eleito pela Fifa pela primeira vez como o melhor jogador do mundo.

    O gol do título, por ironia do destino, foi marcado pelo atacante francês Kingsley Coman, aos 13 minutos do segundo tempo, que passou todas as categorias de base no Paris Saint-Germain e mais alguns jogos como profissional antes de sair para a Juventus em 2014.

    A decisão desse domingo foi a primeira de Neymar como jogador do Paris Saint-Germain. Contratado em 2017 para levar o time francês ao topo da Europa, ele já havia falhado nas duas temporadas anteriores, quando não conseguiu nem jogar as oitavas de final por estar machucado. Desta vez, chegou mais perto com a ajuda de companheiros de ataque como o francês Mbappé e o argentino Di María, mas não passou pelo último obstáculo.

    O problema para o PSG foi que essa última barreira era um time que só ganhou na Liga dos Campeões. Nas 11 vitórias nas 11 partidas que fez, o Bayern de Munique fez 43 gols e só sofreu oito. Teve o polonês Robert Lewandowski como grande destaque e artilheiro com 15 gols, o que o credencia agora como o maior favorito ao prêmio de melhor do mundo de 2020 dado pelo Fifa.

    O JOGO

    Em campo, apesar de ser uma final, as duas equipes não tiveram medo e com toques rápidos buscavam chegar ao ataque. O Bayern de Munique ficou mais com a bola nos pés e Paris Saint-Germain preferiu explorar os contra-ataques. Em dois deles quase marcou. No primeiro, aos 17 minutos, Neymar invadiu a área pela esquerda e chutou rasteiro. Neuer defendeu com os pés e no rebote tirou para escanteio.

    No segundo, aos 23 minutos, Neymar puxou o contragolpe desde o meio de campo e entregou para Di María, que tabelou com Herrera. O espanhol devolveu para o argentino, o que tirou a zaga do Bayern de Munique da jogada, e Di María chutou com o pé direito por cima do gol de Neuer.

    Entre essas duas oportunidades do Paris Saint-Germain, o Bayern de Munique teve a sua chance mais clara. Aos 21 minutos, a bola chegou complicada para Lewandowski na área. De costas, o polonês dominou, girou o corpo e bateu mascado para acertar a trave direita de Navas.

    Até o intervalo, cada time teve uma oportunidade. O alemão em um cabeçada de Lewandowski, aos 30 minutos, que Navas espalmou e o francês em um chute fraco de Ander Herrera, aos 44, que Neuer fez a defesa sem muitas dificuldades.

    No segundo tempo, a decisão ficou mais tensa. Em menos de 10 minutos Neymar foi caçado duas vezes por Gnabry para evitar a saída rápida do Paris Saint-Germain. O resultado foi um cartão amarelo para o alemão e, na sequência, outros dois jogadores, um de cada lado, foram advertidos por uma confusão no meio de campo

    Aos 13 minutos, usando a arma do PSG, o Bayern de Munique abriu o placar após um contragolpe. Kimmich recebeu de Thomas Müller no lado direito do ataque, muito perto da área, e cruzou com perfeição para a cabeçada de Coman, que estava na segunda trave, nas costas de Kehrer, no canto esquerdo de Navas.

    Em vantagem, o time alemão resolveu se fechar mais e a posse de bola ficou mais com o Paris Saint-Germain. Buscando Di María pelo lado direito, para o argentino fazer jogadas para dentro da área, os franceses quase conseguiram o empate aos 24 minutos com Marquinhos, mas o chute do brasileiro foi defendido por Neuer mais uma vez com os pés.

    Por ordem do técnico Thomas Tuchel, Neymar ficou mais pelo lado esquerdo do ataque para fazer a mesma função de Di María. Sem conseguir passar pela defesa alemã e criar chances de gol, o brasileiro começou a ficar mais nervoso e frustrado e até recebeu um cartão amarelo em uma falta em Lewandowski.

    Não foi só Neymar que demonstrou nervosismo pela situação. Com inteligência e tranquilidade, o Bayern de Munique valorizava cada posse de bola e deixava os jogadores do Paris Saint-Germain cada vez mais desesperados para recuperá-la. Como resultado, cartões amarelos para Thiago Silva e Kurzawa e o tempo passandNo final, já nos acréscimos, o time francês teve uma última chance clara de empatar. Neymar recebeu a bola dentro da área, de costas, e girou batendo cruzado. Choupo-Moting não conseguiu tocar na bola e ela saiu à esquerda do gol de Neuer.

    FICHA TÉCNICA

    PARIS SAINT-GERMAIN 0 x 1 BAYERN DE MUNIQUE

    PARIS SAINT-GERMAIN – Navas; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat (Kurzawa); Marquinhos, Paredes (Verratti) e Ander Herrera (Draxler); Di María (Choupo-Moting), Neymar e Mbappé. Técnico: Thomas Tuchel.

    BAYERN DE MUNIQUE – Neuer; Kimmich, Boateng (Süle), Alaba e Davies; Thiago Alcântara (Tolisso), Goretzka, Gnabry (Philippe Coutinho), Thomas Müller e Coman (Perisic); Lewandowski. Técnico: Hans-Dieter Flick.

    GOL – Coman, aos 13 minutos do segundo tempo.

    CARTÕES AMARELOS – Thomas Müller, Süle, Davies e Gnabry (Bayern de Munique); Kurzawa, Thiago Silva, Neymar e Paredes (Paris Saint-Germain).

    ÁRBITRO – Daniele Orsato (Fifa-Itália).

    RENDA E PÚBLICO – Jogo com portões fechados.

    LOCAL – Estádio da Luz, em Lisboa (Portugal).

     

     

    Superesportes

  • FMF planeja reinício do Estadual para junho e com semifinal e final em jogo único

    Adriano Aro revela plano para encurtar datas e terminar o Mineiro

    Enquanto os clubes da capital, aos poucos, vão retomando as atividades depois do período de férias forçadas pela pandemia do novo coronavírus, a Federação Mineira de Futebol trabalha nos bastidores para acertar uma data para o retorno do Estadual. O presidente da FMF, Adriano Aro, revelou que há um plano de encurtar as datas, com semifinal e decisão disputadas em partida única. A ideia, segundo ele, é encerrar o campeonato dentro de campo.

    Adriano Aro participou de uma live e disse que a FMF trabalha com a possibilidade de retomar o Campeonato Mineiro no início de junho. Mas ele deixou evidente que precisa de um entendimento entre governo estadual e as administrações municipais, além da esfera federal e da própria CBF, para a retomada do futebol.

    “Pelo que tenho visto e pelas conversas que tenho tido com a Secretaria de Saúde, e sendo realista, diria que na primeira semana de junho (o Mineiro poderia voltar). Mas tudo depende do cenário, pois a volta não depende só do governador. É importante esclarecer isso. Além do governador, o prefeito tem que dar o aval também”, destacou o dirigente.

    “Em BH eu tenho conversado com o prefeito Alexandre Kalil e ele disse que aqui não teremos a volta do futebol tão cedo. Isso é complicador para essa volta. Tenho conversado com o presidente Rogério Caboclo (da CBF), fizemos muitas reuniões com presidentes de federações, o grande desafio da CBF é que, para voltar com as competições nacionais, é preciso de homogeneidade em termos de federações”, acrescentou.

    Final e semi em jogo único

    Adriano detalhou parte do plano para retomada do futebol em Minas. A pretensão da FMF é que o Módulo I seja finalizado em campo, com datas mais curtas. No caso, uma opção seria a realização de semifinal e final em sistema de jogo único, em vez de ida e volta, como previsto no regulamento.

    “Para terminar o Módulo I, precisamos de seis datas. Existe uma possibilidade de fazer semifinal e final em jogo único. Isso não está descartado, pois encurtaria para quatro datas, ou seja duas semanas, que poderiam ser feitas da seguinte maneira: uma data, duas datas, e se começarem os campeonatos nacionais, intercalá-las às outras datas. Pois aí teríamos menos equipes. A federação não trabalha com a hipótese não terminar o Campeonato Mineiro”, frisou.

    Outra preocupação do dirigente é o contrato com a TV detentora dos direitos de transmissão do Estadual. Adriano Aro disse que os clubes têm cotas de partidas a cumprir. “Trabalhamos com a hipótese de término do Mineiro, até porque as equipes já receberam integralmente o valor da cota da televisão. E por contrato, elas são obrigadas a cumprir um número mínimo de jogos. Claro que tudo isso será feito se tivermos condição de saúde para todos”, comentou.

    Superesportes

  • ‘País do futebol’: rodada do Campeonato Alemão termina com mais uma goleada

    Mesmo jogando fora de casa, o Bayer Leverkusen complicou ainda mais a situação do Werder Bremen ao vencer pelo placar de 4 a 1, no vazio Weserstadion

    A primeira rodada do Campeonato Alemão após a paralisação causada pela pandemia foi encerrada nessa segunda-feira (18) com goleada. Mesmo jogando fora de casa, o Bayer Leverkusen complicou ainda mais a situação do Werder Bremen ao vencer pelo placar de 4 a 1, no vazio Weserstadion.

    Como aconteceu ao longo do fim de semana, com a retomada da primeira divisão do Alemão, o jogo foi marcado por comemorações de gols mais contidas em razão da ausência de público nas arquibancadas. No banco de reservas, jogadores usavam máscara e sentavam com certa distância entre si.

    Com a bola rolando, o Bayer esbanjou superioridade ao longo dos 90 minutos. Kai Havertz foi um dos nomes da partida ao balançar as redes por duas vezes, ambas no primeiro tempo. Aos 28, ele abriu o placar ao aproveitar a assistência de Moussa Diaby.

    O Werder mostrou certa resistência e empatou dois minutos depois, com Theodor Gebre Selassie. Mas os visitantes voltaram a liderar o marcador logo em seguida. Havertz novamente mandou para as redes, desta vez com passe de Kerem Demirbay.

    No segundo tempo, o Bayer elevou o ritmo e praticamente não deu chances aos donos da casa. Aos 15, Diaby avançou até a linha de fundo, pela esquerda, e cruzou com precisão para Mitchell Weiser, que surpreendeu a defesa e cabeceou praticamente livre para o gol. O quarto gol veio aos 32, quando Demirbay recebeu belo passe de Karim Bellarabi, e, quase da marca do pênalti, acertou linda cavadinha para superar o goleiro Jiri Pavlenka.

    O brasileiro Paulinho entrou nos minutos finais, no lugar de Charles Aranguíz (ex-Internacional), e teve poucas oportunidades para aumentar a vantagem dos visitantes.

    Com o resultado, no encerramento desta 26ª rodada, o Bayer Leverkusen ocupa a quinta posição da tabela, ainda sonhando em brigar pelo título. Tem 50 pontos, contra 58 do líder Bayern de Munique. Já o time de Bremen soma apenas 18 e está em 17º lugar, o penúltimo da tabela, já dentro da zona de rebaixamento.

    Super.FC

setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930