Algoz histórico: no Independência, Cruzeiro tenta quebrar tabu de décadas sem vencer o Remo

Dia 10 de outubro de 1979. O Cruzeiro aplicava 3 a 0 no Remo, no Mineirão. Aquela foi última vitória do time celeste em cima do paraense na história do confronto. Nesta quinta-feira, às 21h30, no Independência, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a Raposa tentará dar fim a este incômodo tabu.

É verdade que não foram tantos jogos desde o triunfo celeste de 42 anos atrás. No entanto, os seis encontros que sucederam àquela partida ajudaram o Leão Azul a cimentar e consolidar a alcunha de algoz do clube mineiro.

Na história, foram 11 duelos, sendo cinco vitórias do Remo, contra apenas duas do Cruzeiro, além de quatro empates. Os paraenses balançaram as redes rivais 16 vezes; a Raposa marcou 15 gols nesses embates.

Considerando o período de 42 anos que compreende o tabu, são quatro triunfos do Leão Azul e duas igualdades no placar. Chama atenção, sobretudo, a goleada por 5 a 1 imposta sobre os celestes, no Mineirão, em 1994.

Série B

Pela 13ª rodada da Série B do Brasileiro, o Remo venceu o Cruzeiro por 1 a 0, no dia 20 de julho, no Baenão, com gol do atacante Victor Andrade.

Atualmente, os dois times ocupam posições no meio da tabela da competição, com chances ínfimas de acesso e também de rebaixamento. Os mineiros aparecem em 12º lugar, com 39 pontos, um a mais que os paraenses, que figuram no 13º posto da classificação.

Escalação

A escalação do Cruzeiro ainda é um mistério. Mas é certo que a equipe contará com o retorno do volante Adriano, do meia Giovanni e do técnico Vanderlei Luxemburgo, após cumprirem suspensão na derrota por 1 a 0 para o Avaí, na Ressacada.

Sem o lateral Matheus Pereira, com uma fratura no cotovelo direito, a Raposa pode ter Jean Victor, que passou por um tratamento oftalmológico recentemente, ou Felipe Augusto improvisado na ala esquerda.

 

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.