Lucas Kal comemora boa fase no América-MG, lembra início como volante e revela noites mal dormidas por causa de cachorro

Zagueiro tem tido boas atuações jogando como volante; função não é nova para jogador, que começou na base jogando nessa faixa do campo

Jogando em uma nova função e vivendo o melhor momento desde que retornou ao América-MG, o zagueiro Lucas Kal tem sido peça fundamental na construção das últimas duas vitórias do time. Na partida contra o Ceará deu duas assistências, e contra o Athletico-PR, marcou um dos gols. Em entrevista ao ge, o jogador avaliou o bom momento, relembrou início como volante no São Paulo e revelou um motivo para estar perdendo o sono.

– A princípio foi ali para fazer aquela função de primeiro volante (que o Mancini pediu), de marcação mesmo, a saída de bola pelas minhas características, nada de chegar na área e ajudar no ataque, minha função é de defesa, mas acabou que deu certo, duas assistências e um gol. Espero continuar ajudando o América-MG – disse o atleta.

“Eu comecei na base como volante, depois fui para zagueiro. Minha estreia no profissional do São Paulo foi como volante”

Passagem pela Europa

De volta ao América-MG no decorrer desta temporada, o jogador relembrou a passagem por Portugal e como o período jogando lá fez com o futebol amadurecesse. Titular em 2019 com a camisa do Coelho, Lucas foi negociado para o Nacional, da Ilha da Madeira em julho de 2020 e retornou ao time mineiro em junho de 2021.

– Sem dúvida, uma cultura totalmente diferente. A gente aprende demais, eu aprendi muito no futebol português, a velocidade, a intensidade de jogo, voltei mais maduro como atleta e isso tem me ajudado demais. Espero ter uma sequência jogando com uma sequência de vitórias e boas atuações – disse.

Há pouco mais de uns meses, o jogador e a esposa, Amanda, ganharam a companhia de um cachorro em Belo Horizonte. O filhote, chamado de Bento, tem dado trabalho ao casal. Lucas revelou que em algumas noites, ele e esposa precisaram se revezar para acompanhar o pique do cachorro.

– Dá muito trabalho, a gente vai revezando e se ajeitado.

Fonte: ge.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.