Diante do Bahia, Galo vai atrás de 1ª vitória em mata-mata contra clubes de elite na temporada

Após golear o Bahia, por 3 a 0, no último domingo (25), no Mineirão, o Atlético volta a se encontrar com o tricolor baiano, desta vez pela Copa do Brasil. O duelo de ida das oitavas de final será nesta quarta-feira (28), às 21h30, no mesmo local, e o de volta, uma semana depois. Além de se sobressair na combinação dos dois confrontos, o Galo tentará escrever uma história cujo fio-condutor é o lema “vencer e convencer”.

Após golear o Bahia, por 3 a 0, no último domingo (25), no Mineirão, o Atlético volta a se encontrar com o tricolor baiano, desta vez pela Copa do Brasil. O duelo de ida das oitavas de final será nesta quarta-feira (28), às 21h30, no mesmo local, e o de volta, uma semana depois. Além de se sobressair na combinação dos dois confrontos, o Galo tentará escrever uma história cujo fio-condutor é o lema “vencer e convencer”.

Apesar de seguir na busca por títulos de expressão – o time está vivo na Copa do Brasil e na Libertadores e a três pontos do líder da Série A, o Palmeiras –, o Alvinegro não venceu nem demonstrou um bom futebol nas vezes em que atuou contra um clube de elite nacional (e internacional) em jogos de mata-mata nesta temporada, embora tenha alcançado seus objetivos no fim das contas.

Considerando esse modelo de disputa, o Atlético teve o América como primeiro adversário de Primeira Divisão do ano. Isso aconteceu na decisão do Campeonato Mineiro. O Galo angariou o título, é verdade, mas ficou no ar aquela sensação de que faltou futebol. Tanto que as duas partidas da final terminaram em 0 a 0, e por pouco o Coelho não ganhou o segundo duelo, já que Rodolfo desperdiçou uma cobrança de pênalti para o Alviverde.

Na Libertadores, também contra uma equipe de Primeira Divisão, no caso, o Boca Juniors, da elite argentina, os comandados de Cuca voltaram a empatar duas vezes, novamente sem gols. E passaram aperto, já que os xeneizes jogaram melhor nos dois confrontos e reclamaram bastante de dois tentos (bem) anulados pela arbitragem. Na disputa por penalidades, o Atlético venceu por 3 a 1.

Ao torcedor alvinegro, logicamente, ficou a sensação de que o Galo pode render muito mais do que apresentou (e não apresentou) nesses embates, em meio à expectativa do que virá pela frente contra o Bahia.

Diante do tricolor baiano, no último domingo, o Atlético mostrou que pode largar na frente no desafio desta quarta-feira. Por ser outro modelo de disputa, deve enfrentar uma equipe ainda mais fechada e propícia a investir em contra-ataques. Caberá a Hulk e companhia encontrarem uma fórmula de superar a defesa adversária e, se possível, “vencer e convencer”.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO
Everson; Mariano, Réver (Rabello), Alonso e Dodô; Allan, Tchê Tchê, Zaracho, Nacho e Savarino; Hulk
Técnico: Cuca

BAHIA
Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Conti, Ligger e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Jonas, Lucas Araújo e Rodriguinho; Rossi e Gilberto
Técnico: Dado Cavalcanti

DATA: 28 de julho de 2021 (quarta-feira)

DATA: 28 de julho de 2021 (quarta-feira)
HORÁRIO: 21h30
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
MOTIVO: Jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil
ARBITRAGEM: Raphael Claus, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis e Evandro de Melo Lima, todos de São Paulo
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
TRANSMISSÃO: Globo, Premiere e SporTV

 

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.