Cruzeiro tem semana cheia para enfrentar o indigesto Avaí, que não perde para a Raposa desde 2011

Desde que chegou ao Cruzeiro, há um mês, o técnico Mozart ainda não havia conseguido uma semana cheia para preparar a equipe. No entanto, o time celeste terá folga no meio de semana e só entrará em campo no próximo sábado, diante do Avaí, às 16h30, no Mineirão. Com isso, a falta de tempo hábil para comandar os treinamentos não será problema dessa vez. Talvez, a maior dificuldade, agora, seja quebrar um tabu que perdura há 10 anos no Cruzeiro: o de não conseguir vencer o Avaí.

A última vitória do Cruzeiro diante da equipe catarinense foi em 2011, por 5 a 0, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. Ao todo são 14 jogos entre as duas equipes, com três vitórias do Cruzeiro, nove empates e duas vitórias do Avaí.

Os últimos encontros entre a equipe mineira e a catarinense foram frustrantes para o torcedor celeste. No ano passado, na Série B, a Raposa perdeu o jogo do primeiro turno, no Mineirão, por 1 a 0.  No returno, um empate com gosto de derrota, uma vez que a equipe celeste vencia o jogo pelo placar mínimo até os acréscimos, quando Vadívia marcou e deu números finais à partida na Ressacada: 1 a 1.

Em 2019, a situação também foi complicada para os mineiros. No primeiro turno, um empate por 2 a 2, com direito a expulsão de Edilson e a marca de 11 jogos sem vencer na competição naquele momento. No returno, o Avaí chegou virtualmente rebaixado ao Mineirão e, ainda assim, conseguiu um empate por 0 a 0. O resultado afundou ainda mais o Cruzeiro e não foi suficiente para que os catarinenses escapassem da Segunda Divisão.

Para a partida, o técnico Mozart conta com o retorno de Rômulo e aguarda a reavaliação de Raúl Cáceres, que deixou o campo contra o Botafogo reclamando de dores. O técnico não estará à beira do gramado contra o Avaí, pois foi expulso contra os botafoguenses.

 

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.