Com oportunidades recentes a Lucas Ventura, Mozart tenta encontrar 1º volante titular no Cruzeiro

Após o empate por 0 a 0 diante do Coritiba na última terça-feira (6), o técnico Mozart admitiu que ainda não encontrou uma escalação e um esquema ideais para o Cruzeiro. O treinador vem fazendo diversas mudanças nas peças e no esquema e uma das posições que já contou com vários jogadores é a de primeiro volante.

Nos dois primeiros jogos à frente da Raposa, Mozart escolheu Flávio para a função. O jogador foi um pedido do ex-técnico Felipe Conceição e saiu na frente com o novo treinador, mas logo cedeu a vez.

Na sequência, Matheus Barbosa e Adriano também foram utilizados na função. Sob o comando de Conceição, Adriano jogou a maior parte das partidas sendo este homem à frente da zaga, enquanto Barbosa atuava, na maioria das vezes, como segundo volante.

Nos últimos dois jogos, no entanto, contra Brasil de Pelotas e Coritiba, Lucas Ventura foi o escolhido por Mozart para ser o primeiro homem de meio-campo. Revelado na base do clube, ele passou por empréstimos para Sport e Boa Esporte, e estava fora dos planos anteriormente. O volante comemorou a oportunidade e revelou que, mesmo sem perspectivas de quando seria utilizado, sempre acreditou que poderia ter uma chance em algum momento.

“Fiquei trabalhando. Às vezes a oportunidade não vem e a gente fica triste, mas acho que é aí que a gente tem que trabalhar mais, mostrar todos os dias que temos capacidade de ter oportunidades. Fiquei feliz de ter recebido a notícia de que ia começar jogando, foi uma surpresa boa. Eu sempre acreditei, sempre trabalhei, procurei meu espaço. O professor Mozart chegou e pôde me dar essa chance. Quando você menos espera, a oportunidade chega e você tem que estar preparado”, avaliou.

 

00:00/00:59

Nos dois primeiros jogos à frente da Raposa, Mozart escolheu Flávio para a função. O jogador foi um pedido do ex-técnico Felipe Conceição e saiu na frente com o novo treinador, mas logo cedeu a vez.

Na sequência, Matheus Barbosa e Adriano também foram utilizados na função. Sob o comando de Conceição, Adriano jogou a maior parte das partidas sendo este homem à frente da zaga, enquanto Barbosa atuava, na maioria das vezes, como segundo volante.

Nos últimos dois jogos, no entanto, contra Brasil de Pelotas e Coritiba, Lucas Ventura foi o escolhido por Mozart para ser o primeiro homem de meio-campo. Revelado na base do clube, ele passou por empréstimos para Sport e Boa Esporte, e estava fora dos planos anteriormente. O volante comemorou a oportunidade e revelou que, mesmo sem perspectivas de quando seria utilizado, sempre acreditou que poderia ter uma chance em algum momento.

“Fiquei trabalhando. Às vezes a oportunidade não vem e a gente fica triste, mas acho que é aí que a gente tem que trabalhar mais, mostrar todos os dias que temos capacidade de ter oportunidades. Fiquei feliz de ter recebido a notícia de que ia começar jogando, foi uma surpresa boa. Eu sempre acreditei, sempre trabalhei, procurei meu espaço. O professor Mozart chegou e pôde me dar essa chance. Quando você menos espera, a oportunidade chega e você tem que estar preparado”, avaliou.

Nesta semana, o Cruzeiro anunciou a renovação do vínculo do atleta, que venceria no próximo mês de outubro, até dezembro de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.