Após admitir erro em substituição, Mozart tenta encontrar melhor estratégia para Marcinho na Raposa

Aos 22 minutos do segundo tempo, Marcinho, autor das jogadas que resultaram nos dois primeiros gols do Cruzeiro sobre o Guarani, nessa quarta-feira (30), foi substituído. Ao deixar o gramado, demonstrou toda sua insatisfação pela mudança promovida pelo técnico Mozart. No lance seguinte, o Bugre empatou, com Régis.

Se pudesse voltar atrás, o técnico teria tomado outra decisão, como deixou claro em sua entrevista coletiva após o 3 a 3, no Mineirão.

“A troca do Marcinho pelo Rômulo era para colocar um (camisa) 8 que estivesse mais fresco. Me arrependo, não por ter colocado o Rômulo, mas por ter tirado o Marcinho. Não deveria ter tirado o Marcinho, principalmente pela questão da bola parada (…) Não tenho problema em assumir quando erro”, admitiu Mozart.

O treinador também revelou que precisa criar estratégias que permitam ao armador contribuir mais dentro de campo.

“O Marcinho é um jogador extremamente importante, e eu, como treinador, tenho que encontrar uma forma para ele produzir, não só nas bolas paradas, mas com a bola rolando também. Estamos tentando no 3-4-3, no 4-3-3. Ele está dando a contribuição dele, e eu tenho que achar o melhor sistema para que ele possa jogar perto da área e finalizar da entrada da área, que é o que ele fazia de melhor no Sampaio (Corrêa)”, disse.

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.