Relembre as estreias dos times da capital no Brasileirão

Atlético tem 46,6% de aproveitamento e Cruzeiro apenas 20% em estreias num recorte dos últimos 5 anos. 

A estreia de um Brasileirão é sempre aguardada com muita expectativa, afinal, trata-se do início de uma nova página que será escrita na história dos clubes.

Estrear com o pé direito diz muito quando se trata de resultado no final da competição, afinal dos últimos 5 campeões, 4 nunca foram derrotados em suas estreias. Corinthians, Palmeiras e Flamengo, levantaram os últimos 5 “canecos”. Apenas o Flamengo não estreitou com vitória e foi o campeão nos últimos anos.

Relembre agora os jogos de estreia dos times mineiros a partir de 2016:

Em 2016 tivemos 3 representantes mineiros no Brasileirão. A novidade mineira era o América, recém promovido à elite do futebol nacional. O Coelho estreou contra o fluminense no dia 15 de maio de 2016, no Independência, cheio de moral, pois havia conquistado o Campeonato Mineiro daquele ano, batendo o Atlético na final. O time detinha também um tabu de nunca ter sido derrotado pelo Tricolor das Laranjeiras em campeonatos Brasileiros, porém a lei do “ex” foi implacável com o Coelho. Fred e Richarlisson lideraram o Fluminense que derrotou o clube mineiro por 1 × 0.

Após terminar o Campeonato Mineiro, sendo eliminado nas semifinais pelo seu rival, Atlético, o Cruzeiro não iniciou o Brasileirão de 2016 da maneira que a torcida gostaria. Ainda sem poder contar com o treinador português Paulo Bento, que havia sido contratado às vésperas da competição, a Raposa foi derrotada pelo Curitiba por 1 × 0, no Couto Pereira, sob o comando do interino Geraldo Delamore, que mandou a campo os seguintes jogadores: Fábio, Lucas, Léo, Bruno Rodrigo, Sánchez, Henrique, Lucas Romero, Elber, Pisano, Allano e Willian.

O Atlético havia perdido o Mineiro para o América e voltava suas atenções para o jogo de volta das quartas de final da Libertadores contra o São Paulo, mandando a campo um time reserva, que acabou sendo suficiente para bater o Santos no Independência. O Galo venceu a partida contra o Peixe por 1 × 0 com gol de Cazares. O então técnico do Galo, Diego Aguirre, mandou a campo a seguinte escalação: Uilson, Gabriel, Edcarlos, Tiago, Carlos César, Eduardo, Lucas Cândido, Cazares, Carlos Eduardo, Hyuri e Clayton.

Já em 2017 o Atlético estreou contra o Flamengo, em um sábado ensolarado, às 16h no templo do futebol, no Maracanã. O dia era 13 de maio e os dois times entraram no Brasileirão como candidatos ao título. Ambos foram campeões estaduais e tinham bons elencos. O jogo foi eletrizante, principalmente no segundo tempo. O Galo não se portou como visitante e levou perigo ao Flamengo. Os donos da casa abriram o placar no primeiro tempo com Matheus Sávio, mas sofreram o empate na etapa final com gol de Elias: 1 a 1 foi o placar final. O treinador da época, Roger Machado, mandou o Galo a campo com: Vitor; Carlos Cesar, Felipe Santana, Gabriel, Fábio Santos, Adilson, Rafael Carioca, Elias, Otero, Robinho e Fred.

No dia seguinte quem entrou em campo para estrear foi a Raposa das Alterosas que vinha animada, mas perdeu a final do Mineiro para o Atlético e depois caiu na Sul-Americana para o Nacional do Paraguai. Fábio era a grande novidade. Depois de sete meses fora por lesão, ele tinha atuado somente em uma partida em 2017 e iniciou o Brasileirão como titular. A Raposa venceu por 1 a 0 com gol de Ábila. O Cruzeiro foi a campo com Fabio no gol, Dede, Leo, Lucas Romero, Diogo Barbosa, Hudson, Henrique, Alisson, Rafinha, Arrascaeta e Ábila. O treinador era Mano Menezes.

Em 2018 voltamos a ter 3 representantes mineiros na Série A do Brasileirão. O América chegava como o Campeão da Série B e fez sua estreia no campeonato nacional no dia 05 de abril de 2018. Avassalador, derrotou o Sport de Recife no Independência dando esperança à torcida de que poderia se manter na elite do futebol nacional, porém não foi o que aconteceu no restante da temporada. Acumulando derrotas e mais derrotas, acabou sendo rebaixado à Série B novamente. Quem comandava o Coelho ainda era Enderson Moreira, que havia sido o comandante americano na conquista da Série B e mandou a campo, naquele dia, o América desta maneira: Jori, Noberto, Messias, Rafael Lima, Carlinhos, Christian, Juninho, Serginho, Aylon, Rafael Moura e Gerson Magrão.

No mesmo dia da estreia do Coelho, um domingo, no Rio de Janeiro, o Atlético abria sua participação no Brasileirão contra o Vasco no estádio do São Januário. Os pouco mais de sete mil torcedores presentes foram testemunhas de um grande jogo. O Galo iniciava o campeonato comandado pelo até então treinador interino Thiago Larghi, que assumiu o time em substituição a Oswaldo de Oliveira. Naquele ano o Galo terminaria sua participação em sexto lugar da tabela. Victor, Patric, Bremer Gabriel, Fábio Santos, Blanco, Elias, Otero, Erik, Cazares, Roger Guedes, Luan e Ricardo Oliveira.

Um dia antes da estreia dos seus companheiros de estado no Brasileirão, o Cruzeiro já estreava na competição. A Raposa recebeu o Grêmio, no Mineirão e saiu derrotada por 1 × 0. O Grêmio era o atual campeão da Libertadores, praticando um futebol de alta qualidade e mesmo assim o time do então treinador Mano Menezes, impôs muita dificuldade aos gaúchos. O Cruzeiro terminou a competição de 2018 na oitava posição. Concentrando mais atenção à Copa do Brasil, onde a Raposa buscava o segundo título consecutivo. O Cruzeiro foi a campo com: Fábio, Edilson, Dedé, Léo, Egídio, Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves, Arrascaeta e Sobis.

Chegamos a 2019, foi o pior ano em termos de colocação no final do campeonato para o Atlético. Destes últimos 5 anos, o Galo terminaria sua participação apenas na décima terceira posição. Assim como em 2018, o Galo iniciou o Brasileirão com um treinador interino, desta vez, Rodrigo Santana, que comandou o Galo no dia 27 de abril 2019, na vitória sobre o Avaí por 2 × 1, no Independência. Naquela ocasião o Galo foi a campo com: Victor, Patric, Iago Maldana, Leonardo Silva, Fábio Santos, Luan, Adilson, Chará, Geuvánio, Elias e Ricardo Oliveira.

E na pior participação da história do Cruzeiro, em termos de Campeonato Brasileiro, a Raposa estreava no Maracanã diante do Flamengo, ainda invicto na temporada. O resultado foi uma derrota por 3 × 1, e depois de derrotas e mais derrotas o Cruzeiro acabou sendo rebaixado para a série B do ano seguinte. No comando da Raposa no início do Brasileiro, Mano Menezes escalou Fábio, Edilson, Dedé, Murilo Cerqueira, Dodô, Lucas Romero, Henrique, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho, Pedro Rocha e Fred.

Já em 2020, o estado de Minas Gerais teve apenas o Atlético como seu único representante na elite do futebol Brasileiro. Sua estreia foi no dia 09 de agosto, um domingo, às 16h. O Galo foi ao Rio de Janeiro jogar com o poderoso Flamengo, o então atual campeão Brasileiro, da Libertadores e Estadual, que havia perdido o seu treinador, Jorge Jesus, para o futebol europeu. O Galo, treinado pelo argentino Jorge Sampaoli, foi a campo com: Rafael, Gabriel (Jair), Igor Rabello e Junior Alonso, Guga, Allan, Alan Franco (Hyoran), Nathan (Keno) e Guilherme Arana, Savarino (Bueno) e Marquinhos (Marrony). Com gol contra de Felipe Luís do Urubu, o Galo estreava em mais um Brasileirão com vitória.

E neste final de semana uma nova página desta história começará a ser escrita. Vamos aguardar o que vai acontecer. Atlético e América serão os representantes de Minas Gerais na divisão principal do futebol brasileiro.

 

Nelson Raphael

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.