Comissão de Arbitragem da FMF referenda decisões tomadas em Atlético x América; confira as imagens

O presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol (FMF), Juliano Lopes Lobato, referendou as decisões tomadas pela arbitragem do clássico entre Atlético x América, disputado no último sábado (22), no Mineirão, válido pelo jogo de volta da final do Campeonato Mineiro.

O duelo, que terminou empatado em 0 a 0 – placar que deu o título ao Alvinegro, dono da melhor campanha da fase de classificação – foi marcado por dois lances polêmicos no segundo tempo. (Confira as imagens abaixo)
No primeiro caso, o árbitro de campo, Felipe Fernandes de Lima marcou pênalti do zagueiro atleticano Igor Rabello no atacante Felipe Azevedo. O VAR, comandado por Emerson de Almeida Carvalho, referendou a decisão. Na cobrança, o atacante Rodolfo acertou o travessão do gol defendido por Everson.

“O defensor do Atlético faz uma carga nas costas do jogador do América, usando força desproporcional. Com essa carga, o atleta (do América) cai no chão, e a penalidade é marcada. Nesse caso, a cabine do VAR foi checando a imagem. O árbitro marcou a penalidade com a sua intuição, bem colocado no jogo, no lance, de frente para o lance. Enquanto isso, a cabine do VAR estava checando a imagem. A imagem foi checada e mostrou que o árbitro acertou em marcar essa penalidade”, disse Juliano Lopes Lobato, em áudio divulgado pela FMF, na tarde desta segunda.

Polêmica nos acréscimos

Nos acréscimos da partida, em um lance envolvendo o zagueiro americano Eduardo Bauermann, e novamente, Igor Rabello, a equipe alviverde alegou que Rabello empurrou Bauermann com o braço quando o jogador do América iria cabecear uma bola de frente para o gol.

Apesar das reclamações em campo, Felipe Fernandes de Lima, após consulta ao VAR, não marcou a infração.

Sobre o lance, o presidente da comissão de arbitragem da FMF novamente afirmou que a arbitragem acertou novamente.

“O jogador do América sobe para cabecear a bola, já está no seu plano de voo, e é tocado pelo número 11 (Alê) do próprio América. Não há qualquer tipo de falta do jogador do Atlético no atleta do América. Enquanto isso, a imagem estava sendo checada pela cabe do VAR, que chegou a conclusão de campo, que realmente não houve falta”.

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.