Crise no Cruzeiro afeta jantar na base e provoca descuidos com covid-19

A queda do Cruzeiro à Série B foi apenas um dos problemas ocasionados pela má gestão do clube nas últimas temporadas. Os dilemas da Raposa não ficam apenas no time principal ou na sede administrativa. Esses ultrapassam os limites dos muros da Toca II e atingem com força também o centro de treinamento da base.

Na Toca I há descontentamento enorme por parte de funcionários, que, além dos salários atrasados há dois meses, reclamam de questões básicas não respeitadas principalmente por gestores. Neste cenário, o time celeste enfrenta hoje (11) o Vitória, às 21h30, no Barradão, pela 28ª rodada da segunda divisão.

Segundo denúncias encaminhadas ao UOL Esporte nesta semana, os problemas são diversos no local onde treinam os garotos das categorias inferiores. Há reclamação sobre aglomeração no CT com realização de “peneiras” — testes para descobrir novos talentos — em meio à pandemia, de gestor que foi trabalhar infectado pela Covid-19, racionamento de comida, falta de gás de cozinha e produtos básicos para limpeza.

De acordo com informações repassadas à reportagem em apuração conjunta com o portal “Deus me Dibre“, o responsável por coordenar a base foi trabalhar na Toca da Raposa I infectado com o novo coronavírus. Caso que a própria direção cruzeirense confirma, mas diz que o profissional foi orientado a voltar para casa por ter “errado o dia do retorno às atividades”.

“O coordenador com covid comprovado veio trabalhar. No segundo dia foi em um jogo no Sesc e, uma semana depois, veio à Toca trabalhar sem poder”, reclamou à reportagem um funcionário que pediu anonimato.

O

partida citada pela fonte foi Cruzeiro x Sport, no estádio das Alterosas, no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro sub-20. O jogo ocorreu em 21 de novembro.

“Em relação ao coordenador técnico Mauro Júnior, ele testou positivo para covid-19, mas ficou assintomático. Ele se enganou sobre a data em que terminava o período da quarentena e se apresentou para trabalhar. No entanto, o coordenador retornou para casa após ser prontamente comunicado do equívoco. Desde então, há cerca de duas semanas do ocorrido, todos os exames de covid-19 continuaram negativos em 100% dos testes realizados. Mauro Júnior, já recuperado, retomou recentemente suas atividades”.

Peneira na pandemia

Ainda sobre os riscos de aglomeração em meio ao período da pandemia, cerca de 300 garotos passaram pela Toca I, de acordo com relatos de funcionários entre o mês de novembro e dezembro, para participarem dos tradicionais testes. Junto à questão da aglomeração de atletas, muitos deles que dormiram no CT, foi denunciado que pais e empresários tinham livre acesso às dependências da base estrelada.

Sobre os testes de períodos de avaliação, que terminaram mês passado, todos os garotos eram obrigados a apresentar os exames de covid-19 para terem acesso ao CT e participarem das atividades. Os pais e/ou empresários tinham acesso à Toca 1 para buscar ou levar os garotos para os treinos. Durante o período, não foi apresentado qualquer caso de covid-19 em relação aos garotos que realizaram os testes. Cabe ressaltar que, até o momento, o clube realizou cerca de 1600 exames de Covid-19 nas categorias de base, tendo apenas 12 testes positivos”, relatou a diretoria azul e branca.

Problemas com o jantar

A presença dessa garotada aumentou a demanda por refeições na Toca I e, como o Cruzeiro passa por problemas financeiros, houve quem informasse que o clube estava cumprindo um “racionamento de comida” e distribuindo o jantar apenas para parte dos frequentadores e/ou quem trabalha no centro de treinamentos.

”É um número absurdo de jogadores em teste. Nós [funcionários] com os salários atrasados e esse monte de menino se alimentando e morando aqui”, reclamou uma fonte que pediu sigilo.

O clube confirma que alterou a oferta da última refeição do dia por “contenção de despesas”, mas negou um racionamento de comida.

“ Sobre o ‘racionamento do jantar’: o Cruzeiro serve cinco refeições ao dia [café da manhã, almoço, café da tarde, jantar e ceia] na Toca da Raposa 1. Apenas o jantar sofreu alteração, pois como ocorre mais tarde, essa refeição está sendo servida agora somente para os atletas, além dos funcionários de manutenção e vigilância noturna. A mudança se deu após uma análise de otimização de gastos. Os colaboradores que prestam serviço durante o horário comercial têm direito, todos os dias, ao café da manhã, almoço e café da tarde”, explicou.

Faltam insumos básicos?

Outro problema denunciado trata da falta de insumos básicos de limpeza, como detergentes e outros produtos, e até gás de cozinha, materiais que estariam sendo comprados com dinheiro do bolso dos próprios funcionários. O que a direção do Cruzeiro nega.

“A respeito da suposta falta de insumos básicos de limpeza e/ou gás de cozinha, o Cruzeiro informa que a denúncia não procede. O clube está em um período de renovação e/ou troca de fornecedores em diversos setores, mas em momento algum houve falta destes itens citados”, explicou.

Cabide de emprego

O UOL recebeu ainda a denúncia de que, mesmo em contenção de gastos, a atual diretoria contratou mais de 20 profissionais para trabalhar na base, dentre esses observadores técnicos, coordenador metodológico, coordenador técnico para as categorias sub-14, 15, sub-17 e sub-20, pedagoga, psicóloga e analista de desempenho.

Apesar das chegadas de novos funcionários, o Cruzeiro diz que não onerou a folha salarial e que o valor pago a esses profissionais é inferior aos salários praticados pela antiga diretoria.

“A respeito da contratação de observadores técnicos e ‘muitos funcionários’ o clube tem reestruturado seu pessoal, mas sem onerar a folha de pagamentos. Foram contratados três observadores técnicos, com salários inferiores aos praticados anteriormente, além de profissionais fundamentais na formação integral do atleta, como psicologia, serviço social e serviços gerais. Hoje a estrutura opera, em todos os setores, com salários abaixo dos encontrados antes da gestão”, justificou.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA x CRUZEIRO

Motivo: 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Data e horário: 11 de dezembro de 2020 (sexta-feira), às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Douglas Schwengber da Silva (RS)
Assistente: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Maurício Coelho Silva Penna (RS)

VITÓRIA: César (Ronaldo); Van, João Victor (Wallace), Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Fernando Neto (Matheus Frizzo), Lucas Cândido e Thiago Alves; Vico e Léo Ceará. Técnico: Mazola Júnior

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Manoel, Cacá (Régis) e Matheus Pereira; Ramon, Adriano e Filipe Machado; Airton, Rafael Sobis e Arthur Caíke. Técnico: Luiz Felipe Scolari

Da redação:uol 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.