Claudinho e Giovanni não emplacam com Felipão no Cruzeiro: ‘Tenho jogadores em melhores condições’

Meias foram novamente preteridos pelo treinador nessa terça, contra o CRB

Contratados pela atual administração do Cruzeiro, os meias Claudinho e Giovanni ainda não emplacaram sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Enquanto o primeiro ainda nem sequer estreou com a camisa celeste, o segundo foi utilizado pelo técnico apenas em duas oportunidades, no decorrer de jogos contra Paraná e Botafogo-SP, pela Série B.

Nessa terça-feira, no empate por 0 a 0 com o CRB, o Cruzeiro precisava justamente de um meia de articulação, mas Felipão, mesmo com os dois atletas à disposição no banco de reservas, preferiu abrir mão de uma das cinco substituições permitidas. “Tenho jogadores em melhores condições”, respondeu o treinador após a partida ao ser indagado sobre o tema.

“(…) A gente faz o trabalho da semana, tenta observar, no jogo a gente coloca esse ou aquele. Eu não coloco apenas porque ele jogou há cinco meses atrás ou porque algumas pessoas acham que eu devo colocar. Não sabem o que acontece durante a semana. Um pouco de calma nas análises. As observações são aquelas que a gente faz durante a semana, no dia do jogo e na hora do jogo. Aí a gente tenta fazer o melhor. Se não deu o melhor, aí a culpa é nossa e pronto”, completou Scolari em outra resposta sobre suas escolhas.
Os casos envolvendo os dois meio-campistas chamam bastante atenção. Contratado ainda em setembro, quando o treinador do Cruzeiro era Ney Franco, Giovanni ficou treinando na Toca da Raposa II por um mês até o clube conseguir se livrar de uma punição na Fifa que impedia a inscrição do atleta na Série B do Campeonato Brasileiro.
O atacante Angulo e o meia Matheus Índio, também contratados pelo clube, estavam na mesma condição de Giovanni. Felipão, no entanto, optou por não seguir com a dupla e manter no Cruzeiro apenas o ex-meia do Coritiba. Apesar de ter passado no ‘teste’, o jogador ainda não foi aproveitado nos duelos.
No fim do mês passado, Felipão comentou o caso de Giovanni. “Quando eu cheguei, ele tinha seis ou sete quilos acima do peso. Quando ele chegou, tinha um percentual de gordura muito grande, aí foi perdendo. Além de perder peso, perdeu sua condição física, foi readquirindo nesses últimos quinze dias”, disse o treinador em 27 de novembro.

Claudinho

Aposta do atual diretor de futebol, Deivid, o meia Claudinho foi um dos únicos investimentos do Cruzeiro em 2020. Embora o clube não confirme, foram desembolsados cerca de R$ 3 milhões, com ajuda de parceiros, para contratação do ex-jogador da Ferroviária-SP.
Embora tenha sido opção nessa terça, Claudinho não figurou sequer entre os relacionados para os duelos contra América e Chapecoense, na Série B. Na semana passada, o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, afirmou ter recusado oferta “cinco vezes maior” que o valor pago pelos mineiros aos paulistas em julho, mês da contratação.
Desde que chegou ao Cruzeiro, Claudinho tem 12 jogos e nenhum gol marcado.

Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.