Cruzeiro faz acordo e pagará R$ 25 milhões ao atacante Fred

Com o pacto entre clube e jogador, ações serão retiradas da Justiça

O Cruzeiro firmou acordo e pagará ao atacante Fred R$ 25 milhões a título de indenização por rescisão de contrato de trabalho e quitação integral do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Com o pacto, ações promovidas pelo jogador – uma de aproximadamente R$ 78 milhões e outra de R$ 3.354.726,07 – serão retiradas da Justiça.

O pagamento será feito de duas formas: 

1 – em 61 (sessenta) parcelas iguais, mensais e sucessivas, no valor de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais), totalizando R$ 24.400.000,00 (vinte e quatro milhões e quatrocentos mil reais);

2 – em 12 (doze) parcelas iguais, mensais e sucessivas, no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), totalizando R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais), por meio de depósito direto em conta vinculada do FGTS.

Segundo o documento do acordo obtido pelo Supereportes, a primeira parcela no valor de R$ 400.000,00 será paga a Fred no dia 15 de janeiro de 2022. Ficou definido que esse valor será corrigido ao longo do tempo de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Na hipótese de atraso no pagamento das parcelas, “haverá tolerância de 5 (cinco) dias corridos. Após esse prazo, haverá a incidência de multa de 1% ao mês aplicada sobre o valor de cada parcela em atraso, sem embargo da correção pelo IPCA, até a data do efetivo pagamento da(s) parcela(s) em atraso”.

Em caso de “atraso superior a três parcelas, alternadas ou sucessivas, ocorrerá também o vencimento antecipado de todas as parcelas não quitadas, com o acréscimo de multa de 10% (dez por cento) sobre o saldo devedor existente nessa data, sem prejuízo da incidência dos encargos legais inerentes aos pagamentos ocorridos no âmbito da Justiça do Trabalho, desde o ajuizamento da competente ação de execução até a data do efetivo pagamento”.

Em relação ao FGTS, o Cruzeiro garante a quitação de todo débito até o dia 31 de dezembro de 2022. Caso o clube não pague até esta data, “haverá multa de mora no percentual de 10% (dez por cento), ficando assegurado ao atacante o direito de executar o montante em aberto diretamente contra o clube.

Ação de R$ 78 milhões

Ajuizada em 7 de fevereiro, a ação de Fred no valor de aproximadamente R$ 78 milhões tramitava na 1ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. Entre as principais cobranças do centroavante estavam salários, férias, 13º, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), aviso prévio, luvas e cláusula indenizatória.

No dia 18 de fevereiro, a Justiça aceitou o pedido de rescisão liminar de Fred, que deixou o Cruzeiro e se transferiu quase quatro meses depois para o Fluminense, com um contrato até junho de 2022.

Em meados de julho, o Cruzeiro tentou derrubar a liminar de Fred para se livrar da cláusula compensatória de R$ 50 milhões. O clube pediu também a inclusão do ex-presidente Wagner Pires de Sá e do ex-vice-presidente de futebol, Itair Machado, como responsáveis solidários no processo.

Já em 3 de agosto, o advogado de Fred solicitou multa de 10% calculada em cima do valor total da causa em razão dos débitos do Cruzeiro. Com o acordo, tudo isso foi resolvido.

Outra pendência resolvida

Em outra ação, Fred queria R$ 2,49 milhões em direitos de imagem. Em primeira instância, a juíza Maria Clara Lousada Figueiredo, da 19ª Vara Cível de Belo Horizonte, condenou o Cruzeiro a pagar R$ 3.354.726,07. No montante estavam incluídos juros, correções e multas por atraso. Essa ação também será retirada da Justiça.

Pendência ainda não resolvida

Também segue em discussão na Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF a validade de uma multa de R$ 10 milhões imposta pelo Atlético a Fred caso ele se transferisse para o Cruzeiro. A diretoria celeste, por meio de Wagner Pires e Itair Machado, concordou em colocar o clube como responsável solidário. E de acordo com o presidente alvinegro, Sérgio Sette Câmara, a quantia corrigida gira em torno de R$ 14 milhões.

Fred no Cruzeiro

Fred foi contratado pelo Cruzeiro em dezembro de 2017, após rescindir com o Atlético. No acordo firmado por Wagner Pires e Itair Machado, o clube se comprometeu a pagar salário de R$ 800 mil e luvas de R$ 10,4 milhões ao camisa 9, além de bônus por metas alcançadas.

Na segunda passagem pelo Raposa, Fred marcou 25 gols em 69 jogos. Em 2018, ele teve a sequência prejudicada por causa de grave lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito, em março. Seis meses depois, recuperou-se do problema e voltou a atuar no Campeonato Brasileiro, além de ficar no banco na campanha do hexa da Copa do Brasil.

Em 2019, Fred começou bem o primeiro semestre, sendo artilheiro do Campeonato Mineiro, com 12 gols, e balançando a rede quatro vezes na fase de grupos da Libertadores. Depois, caiu de produção, especialmente no Brasileiro, e não conseguiu ajudar o time a se livrar do rebaixamento.

O centroavante de 36 anos deixou a Toca com 81 gols em 140 partidas, dividindo com Fábio Júnior a 22ª posição entre os maiores artilheiros do clube.

 

 

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.