Galo larga na frente contra o Tombense na final do Mineiro

Keno marcou aos 52 minutos e garantiu a virada do Atlético; jogo decisivo será no domingo (30)

Placar apertado, mas vantagem na decisão. O Atlético venceu o Tombense na noite dessa quarta-feira (26), por 2 a 1, e largou na frente na decisão do Campeonato Mineiro. O Galo garantiu a virada nos minutos finais no Mineirão e está a um empate de voltar a conquistar o Estadual. Eduardo Sasha e Keno marcaram para o Atlético, enquanto Rubens deixou o dele para o time de Tombos.

A chance do 45º título do Atlético no Campeonato Mineiro dialoga com a possibilidade da conquista inédita do Tombense. Enquanto o Galo quer aumentar a hegemonia, o time de Tombos quer ser o quinto clube a levar a taça para o interior de Minas Gerais. A definição dessa história será no domingo (30), às 16h, novamente no Mineirão. O Tombense tem a vantagem do empate no placar agregado.

Atlético superior, mas sem definição

Antes mesmo da bola rolar, a ideia de Jorge Sampaoli para o jogo já estava clara. O técnico escalou quatro atacantes pela primeira vez desde que chegou ao clube. Savarino, Keno, Eduardo Sasha e Marrony foram os responsáveis por assumir a força ofensiva do time, o que se viu na prática quando a bola rolou.

O Galo garantiu mais presença no seu campo ofensivo do que o Tombense ocupou no seu. Bem defensivamente e com o ataque bem povoado, porém, o ‘calcanhar de aquiles’ do Atlético voltou a ser o meio-campo. A responsabilidade de armar ficou pesada demais nos pés de Hyoran, que passou o primeiro tempo com dificuldades na criação.

Jogo após jogo os relatos das partidas do Atlético têm espaço para ressaltar a falta de Nathan, lesionado. O clube busca uma peça no mercado para ajudar na criação da equipe e, enquanto o mercado ou o departamento médico não apresentam novidades, uma das grandes dificuldades de Sampaoli segue sendo o meio de campo.

Já pelos lados do time de Eugênio Souza, a estratégia de fechar os espaços deu certo no primeiro tempo. A equipe de Tombos, dona da melhor campanha na primeira fase, apostou na defesa e nos contra-ataques como uma saída no Mineirão.

Bola na rede na etapa final

Se a ligação do Atlético ficou em baixa no primeiro tempo, Sampaoli voltou com Marquinhos e Alan Franco para a etapa final na tentativa de dar mais volume ao meio-campo. O técnico voltou a uma formação com três atacantes, explorando Marquinhos e Keno pelos lados, com Sasha centralizado.

O Tombense retomou a partida sem mudanças, evidenciando que o técnico Eugênio Souza aprovou o que viu no primeiro tempo. A estratégia da equipe também não se alterou, com uma defesa bem colocada e aposta nos contra-ataques. Em uma das subidas, conseguiu um pênalti.

A falta do zagueiro Júnior Alonso sobre o atacante Rubens passou despercebida pelo árbitro Marco Aurélio Fazekas em um primeiro momento, mas não enganou o VAR. Com auxílio da tecnologia, o pênalti foi marcado e convertido pelo próprio Rubens, artilheiro isolado do Mineiro, com sete gols.

A resposta veio rápida, em menos de dois minutos. Depois de fazer o pênalti, o zagueiro Júnior Alonso respondeu no campo de ataque. Uma finalização do paraguaio de longe não parou nas mãos de Felipe, que deixou escapar nos pés de Eduardo Sasha. O atacante marcou seu primeiro gol com a camisa do Galo e estabeleceu a igualdade no marcador.

Aos 52 minutos, Keno converteu pelo lado direito e garantiu a virada do Atlético no Mineirão. Superior na partida, o Galo pecou na definição das jogadas ao longo do jogo, mas tirou um suspiro de alívio nos minutos finais. Mais 90 minutos apontam no horizonte.

Atlético 2×1 Tombense

Motivo: jogo de ida da final do Campeonato Mineiro
Data: 25 de agosto
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Arbitragem: Marco Aurélio Augusto Fazekas, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Celso Luiz da Silva. VAR: Emerson de Almeida Ferreira.

Atlético: Rafael; Guga (Mariano), Réver, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Jair e Hyoran (Bruno Silva); Savarino (Alan Franco), Eduardo Sasha (Allan), Keno e Marrony (Marquinhos).
Técnico: Jorge Sampaoli

Tombense: Felipe; David (Da Silva), Admilton, Matheus e João Paulo; Serginho (Ramon), Rodrigo (Falcão) e Ibson; Marquinhos (Gabriel Lima), Ortega e Rubens (Maycon).
Técnico: Eugênio Souza

Gols: Rubens (17′ 2T), Sasha (19′ 2T) e Keno (52′ 2T)

Cartões amarelos: Jair (CAM); Marquinhos, Rodrigo (TOM).

 

 

SuperFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.