Cruzeiro enfrenta Guarani pela Série B do Brasileiro

Time celeste entra em campo às 20h30 desta terça-feira, em Campinas

Animado com o 2 a 1 sobre o Botafogo-SP na estreia, o Cruzeiro quer a segunda vitória seguida na Série do Campeonato Brasileiro para “zerar” o déficit com o qual iniciou a competição. Nem mesmo o fato de atuar fora de casa, contra o Guarani, em um estádio onde não costuma se dar bem, o Brinco de Ouro da Princesa, tira a motivação dos celestes, que acreditam em manter os 100% no jogo desta terça-feira, às 20h30.

A equipe mineira começou a segunda divisão com seis pontos a menos que as demais. A punição foi imposta pela Fifa pelo não pagamento de dívida de 850 mil euros (cerca de R$ 5 milhões) ao Al Wahda-EAU, pelo empréstimo de seis meses do volante Denílson, em meados de 2016.

Autor do gol da vitória no sábado, no Mineirão, o volante Jean é um dos que acreditam no potencial do time. “Foi um gol maravilhoso, não só pelo gol em si, mas principalmente porque nos deu a vitória em um jogo difícil e ajudou a diminuir um pouco o prejuízo que temos. Menos três pontos para a gente correr atrás e, se Deus quiser, o quanto antes, vamos zerar essa pontuação (negativa) para que possamos começar a somar pontos e buscar o nosso maior objetivo. Já vou até guardar a camiseta, escrever nela que foi o meu primeiro gol (no Cruzeiro)”, afirmou o jogador, de 34 anos.

Arrancar na frente pode ser fundamental na Série B. Até porque as equipes que começam mal costumam buscar reforços ou mesmo apelar para expediente pouco louváveis, além de haver uma entrega muito grande de todos os envolvidos. “São jogos muito pegados, com briga o tempo todo pela bola, além de disputas físicas, faltas para interromper jogadas de contra-ataque, tirar a velocidade. Então, temos de nos adaptar o quanto antes, esperando sempre jogos mais tensos do que normalmente é na Série A”, argumentou.

Uma das armas do Cruzeiro é o grupo forte, como ficou provado no sábado. Afinal, dois jogadores que saíram do banco de reservas participaram efetivamente do gol da vitória: antes de arrumar a bola para o chute certeiro, Jean recebeu passe perfeito do atacante Welinton, que fez grande jogada pela ponta esquerda.

“O grande desafio de todos os clubes é ter um elenco qualificado, na medida em que se você tira um jogador, tira outro, o nível só aumenta. Nós, que saímos do banco, procuramos ajudar, aumentamos a dinâmica e ajudamos no poder de reação para buscar o segundo gol e a vitória”, explicou.

A superação e a colaboração de todos deverá ser novamente colocada à prova hoje. Afinal, o Cruzeiro não vence o Bugre no Brinco de Ouro desde 2000, acumulando desde então duas derrotas e dois empates. O retrospecto no estádio do adversário, aliás, é ruim, pois ganhou apenas duas de 14 partidas disputadas, tendo perdido oito vezes.

“Vamos ter outro jogo difícil, até por ser fora de casa. Temos de procurar anular os pontos principais do Guarani, marcar a saída de bola deles, achar os espaços para chegar aos gols para alcançar a vitória. Eles têm um time bem montado, bem trabalhado, e temos que entrar muito concentrados, pois qualquer errinho pode ser fatal lá”, declara o volante, contratado este ano.

AUSÊNCIA

Para o jogo de hoje, o técnico Enderson Moreira não poderá repetir a formação que começou jogando contra o Botafogo-SP. Isso porque o atacante Stênio ainda se recupera de contusão no ombro esquerdo sofrido no segundo tempo da partida de sábado. Welinton é o substituto imediato, a não ser que o treinador opte por mudar o esquema, reforçando a marcação no meio-campo.

Nessa segunda-feira, o clube anunciou o retorno do zagueiro Manoel, de 30 anos, que estava emprestado ao Trabzonspor-TUR. O jogador disputou 150 jogos e marcou sete gols com a camisa celeste, entre 2014 e 2018. Em 2019, esteve cedido ao Corinthians.

Outro que volta a treinar com o grupo principal é o meia-atacante Caio Rosa, de 19 anos. Formado nas categorias de base, ele soma dois jogos pela equipe profissional neste ano, nas vitórias sobre Villa Nova (1 a 0) e Uberlândia (2 a 1), ambas pelo Campeonato Mineiro.

ESTATÍSTICAS

Cruzeiro e Guarani fazem nesta terça-feira o 33º confronto na história. A vantagem é do Bugre, que venceu 13 vezes, contra 11 da Raposa. Houve ainda oito empates. No Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, os donos da casa têm supremacia ainda maior: oito vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas. O último triunfo celeste como visitante foi em 20 de agosto de 2000, pela Copa João Havelange: 1 a 0, gol do lateral-esquerdo Sorín.

Guarani x Cruzeiro

Guarani

Jefferson Paulino; Pablo, Wálber, Bruno Silva e Bidu; Deivid, Arthur Rezende e Lucas Crispim; Júnior Todinho, Bruno Sávio e Waguininho

Técnico: Thiago Carpini

Cruzeiro

Fábio; Cáceres, Cacá, Leo e Giovanni; Jadsom, Ariel Cabral, Maurício, Régis e Welinton (Claudinho); Marcelo Moreno

Técnico: Enderson Moreira

 

Motivo: 2ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Estádio: Brinco de Ouro da Princesa

Data: terça-feira, 11 de agosto de 2020

Horário: 20h30

Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Júnior (AM)

Assistentes: Uésclei Regison Pereira dos Santos e Dimmi Yuri das Chagas Cardoso (AM)

Acompanhe a partida pela Rádio Eldorado Am 1300

 

 

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.