Com seis pontos a menos, Cruzeiro recebe Botafogo-SP e inicia caminhada na Série B

Raposa começa abaixo dos demais clubes por causa de punição na Fifa

O estádio é o velho conhecido Mineirão. O adversário, o Botafogo-SP, ao qual vai enfrentar pela sexta vez na história. O horário, 19h, também é familiar. O que é inédito para o Cruzeiro no jogo deste sábado é a competição: a Série B do Campeonato Brasileiro. Indesejada por qualquer grande clube, ela tem de ser encarada pelos cruzeirenses para se tornar apenas uma mínima parte da gloriosa história. Por causa dos mais de quatro meses de paralisação no futebol, o calendário de rodadas será arrastado até 31 de janeiro de 2021.

Não que a situação seja confortável, tanto técnica quanto financeiramente falando, ou que haja certeza de que a equipe voltará à primeira divisão já no ano que vem. Ainda mais porque começa a disputa com seis pontos a menos como punição da Fifa por não pagar dívida de 850 mil euros (cerca de R$ 5 milhões) ao Al Wahda-EAU, pelo empréstimo de seis meses do volante Denílson, em julho de 2016.

O próprio técnico Enderson Moreira já previu que, por causa disso, o time deve passar até 10 rodadas fora do G4. Mas todos esperam o clube na elite novamente em 2021, quando completará 100 anos.

“A gente está totalmente focado, totalmente confiante para começar o campeonato, em ter um bom desempenho já contra o Botafogo-SP e fazer uma boa temporada. Nosso maior objetivo é subir. Estou bem confiante também com o nosso time, com o que o professor Enderson Moreira vem falando e nos dando dicas para o jogo e acho que a gente vai conseguir se sair bem, se Deus quiser”, diz o armador Maurício, um dos pratas da casa em que o torcedor mais confia para tirar a Raposa do buraco em que se meteu, ao menos em termos técnicos.

Ele vem correspondendo. Tanto que, mesmo sem ser atacante, é o artilheiro da equipe na temporada, com quatro gols, um a mais que o atacante Thiago. A expectativa é que consiga novamente se sair bem, ainda mais tendo ao lado um armador experiente como Régis e, na frente, o artilheiro Marcelo Moreno, que deve retornar depois de se recuperar de dores lombares.

Ninguém espera facilidades na segunda divisão. Quem já teve a experiência de jogar a competição sabe que ela tem algumas peculiaridades e que é preciso estar muito atento a elas.

“A gente tem de ter muito cuidado. Às vezes tiram mérito das outras equipes e a gente não pode cair nessa, precisa estar atento. Cada jogo é uma decisão. Ainda mais para nós, que vamos entrar com menos seis pontos. Temos de ter o máximo de concentração, saber que não podemos dar brecha aos adversários”, afirma o lateral-esquerdo Giovanni, campeão da Série B em 2017 no América, justamente sob o comando de Enderson Moreira.

Uma das armadilhas é ser o maior clube na disputa. Assim, pode haver tendência de achar que as outras equipes, por temor, vão facilitar as coisas para o Cruzeiro, mas isso quase nunca se concretiza.

“A gente sabe que esperam muito do nosso time e estamos nos preparando para isso. O Enderson vem cobrando muito, quer marcação encurtada, linhas próximas, posse de bola, fazer o adversário sofrer. Porque sermos só camisa não ganha jogo. Então, vamos tentar pressionar, impor nossa qualidade, para estrear com vitória neste sábado”, ressalta Giovanni.

“Sabemos que se espera muito do nosso time e estamos nos preparando para isso. O Enderson (Moreira) cobra muito da gente e nosso time tem totais condições de estrear bem e ter um grande atuação, com a ideia de jogo do Enderson”, complementa o lateral, um dos que disputa posição com Patrick Brey, João Lucas e Marcelo Hermes.

China Azul

Por causa da pandemia de COVID-19, o Cruzeiro jogará mais uma vez com os portões fechados. Além disso, terá de cumprir perda de cinco mandos de campo em consequência do mau comportamento da torcida em 2019. A sanção valerá a partir do momento em que o acesso do público aos estádios for liberado pelas autoridades em saúde. Enquanto isso não ocorre, os jogadores se adaptam a não contar com o apoio das arquibancadas.

“Jogar sem torcida é a realidade agora. Então, tem de concentrar mais, não pode deixar cair no marasmo. Nisso, o som ambiente até ajuda um pouco. Temos de colocar o nível de intensidade lá em cima para o time deles sentir o peso de jogar no Mineirão”, declara Giovanni.

 

Cruzeiro x Botafogo-SP

Cruzeiro

Fábio; Cáceres, Cacá, Leo e Giovanni; Jadsom (Jean), Ariel Cabral, Maurício, Régis e Stênio; Marcelo Moreno

Técnico: Enderson Moreira

Botafogo-SP

Darley; Valdemir, Róbson, Jordan e Guilherme Romão; Naldo, Victor Bolt, Rafinha e  Matheus Anjos; Ronald e Welington Tanque

Técnico: Claudinei Oliveira

Motivo: 1ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Estádio: Mineirão

Data: sábado, 8 de agosto de 2020

Horário: 19h

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)

Assistentes: Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa (TO)

Acompanhe a partida pela Rádio Eldorado Am 1300

 

 

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.