Ex-Galo afirma que Cuca cobrava dinheiro de Berola e Guilherme para escalá-los

Danilinho deu declaração polêmica em live sobre ex-técnico do Galo; veja o que dizem os citados

O Atlético brigou com o Fluminense em 2012 pelo título do Campeonato Brasileiro, mas viu a conquista ficar no Rio de Janeiro. Em uma live no seu perfil no Instagram, o meia Danilinho, que defendeu o Galo naquele ano, afirmou que o técnico Cuca cobrava dinheiro dos jogadores Neto Berola e Guilherme para escalá-los naquele ano, e ainda colocou isso como um motivo para a não conquista do título.

Na live, Danilinho falava em espanhol, direcionando-se muitas vezes aos torcedores do Tigres, clube mexicano que o meia defendeu em quatro temporadas. Em determinado momento, o jogador desabafou contra o treinador Tuca Ferretti, brasileiro que treina o Tigres, a quem responsabilizou por sua saída do time. Na sequência, emendou com a declaração polêmica sobre Cuca.

“Cheguei 11 e meia da noite pra jogar em um sábado e joguei numa sexta. Saímos campeões ou não? Quem deixou tudo dentro de campo? Eu. Fod**** sua mãe, Tuca [Ferretti]. Essa é boa. Não fomos campeões no Atlético Mineiro em 2012, mesma coisa, porque o Cuca cobrava dinheiro do Berola e do Guilherme. Que eu prove? Que provem eles. Aqui digo o que tenho que dizer a vocês”, disse o meia.

O que dizem os citados

Procurado pela reportagem, o treinador do Atlético naquele ano negou as afirmações de Danilinho. Ao SuperFC, Cuca disse que a declaração do meia ‘não tem fundamento’ e ainda citou o comportamento do jogador quando o treinou, em 2012.

“Dou risada disso. O Berola e o Guilherme nem eram titulares meus. Então eu cobrava para deixá-los no banco? (risos). Isso é cachaça. Não dou nem bola para isso. Não tem fundamento nenhum. Fico triste porque é um cara que podia ter ficado quieto e ter sido campeão junto. Infelizmente, era um cara que não se cuidava, que não era de grupo e acabou saindo. Hoje ele apela desse jeito. Para mim, não me fere em nada. Na minha vida, pode levantar tudo que não vai achar nada de errado”, colocou Cuca.

A reportagem também fez uma consulta ao meia-atacante Guilherme. O jogador afirmou que se entristece pela declaração de Danilinho e que uma situação dessa é impensável em um clube como o Atlético. Ainda, que espera que o ex-companheiro tenha se arrependido da declaração.

“Eu não vi a live, se realmente ele falou isso foi muito infeliz. Até acredito que na ‘várzea’ possa acontecer isso, mas estamos falando de um clube gigantesco e com grandes profissionais, em um esporte de alto rendimento. Agora, se ele não conseguiu se consolidar enquanto eu joguei, deveria ter buscado outra justificativa. Obviamente que isso não me ofende, porque nunca existiu isso. Fatalmente ele já deve ter se arrependido de falar isso”, afirmou ao SuperFC.

A reportagem também fez contato com os representantes de Neto Berola, mas não teve retorno até a publicação desta matéria.

Contexto do conteúdo da declaração

Em 2012, Danilinho jogou no Atlético emprestado pelo Tigres. Foram 35 partidas e nove gols marcados pelo Galo naquela temporada. Em outubro daquele ano, chegou a ser afastado pelo Atlético por faltar aos treinos sem informar o motivo ao clube. Isso e outras questões culminaram em rescisão do contrato. Antes, ele tinha defendido o clube mineiro entre 2006 e 2008.

Já Guilherme atuou em 40 partidas pelo Atlético em 2012, marcando oito gols. O meia-atacante defendeu a camisa do Galo de 2011 a 2015. O atacante Neto Berola, por sua vez, atuou em 31 jogos do Galo em 2012, com cinco gols anotados. Sua passagem pelo Atlético foi de 2010 a 2014.

Cuca é considerado um dos maiores técnicos da história do Atlético. Ele comandou o clube de 2011 e 2013 e tem a Copa Libertadores da América, em seu último ano no clube, como o auge pelo Galo.

SuperFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.