CBF disponibiliza linha de crédito a clubes da Série A e antecipa cota para Série B

Clubes da Série A, como o Atlético, receberão R$ 100 milhões em crédito; os da Série B, entre eles América e Cruzeiro, embolsarão R$ 15 milhões

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nessa segunda-feira novas medidas para auxiliar os times das Séries A e B do Campeonato Brasileiro em meio à pandemia do novo coronavírus.

Para os clubes da elite, entre eles o Atlético, será disponibilizada uma linha de crédito de até R$ 100 milhões, a juro zero. Os recursos serão concedidos como garantia aos valores referentes aos contratos de direitos de transmissão das competições e prêmios por desempenho que os times têm a receber.

Já os clubes da Série B, onde estão América e Cruzeiro, receberão um adiantamento total de cerca de R$ 15 milhões, também a juro zero, sobre os valores que têm a receber sobre o contrato de direitos de transmissão.

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, disse que a cessão da linha de crédito envolve direitos de transmissão da TV Globo, detentora dos direitos de exibição dos campeonatos, mas o valor a ser repassado a cada clube não será divulgado. Segundo ele, há uma cláusula de confidencialidade no contrato com a emissora. O mesmo ocorre com as agremiações que disputarão a Segunda Divisão.

“Há um recurso da emissora detentora dos direitos de transmissão, que teve dificuldades de efetuar o pagamento e houve renegociação dos meses de abril, maio e junho. E isso gerou crédito que foi repassado à CBF, que paga aos clubes de acordo com a realidade de cada um. Os recursos vão sendo repassados imediatamente, para que os clubes possam encontrar o equilíbrio até a retomada dos campeonatos, o que ainda não tem data para ocorrer. A Série B também teve parcelas no contrato com a Globo, que a CBF disponibiliza imediatamente. Os valores serão pagos sem juros”, explicou.

Estas medidas visam ajudar os times, que durante a pandemia da COVID-19, perderam arrecadações monetárias, tanto com direitos de transmissão quanto com bilheterias, programas de sócios e patrocínios.

“A CBF sabe que os clubes são a base de toda a indústria do futebol e que eles tem sofrido grandes impactos com a paralisação das competições provocada pela epidemia de COVID-19. Por isso, temos procurado todas as formas de apoiar os clubes nesse momento difícil. Não basta que voltem as competições. Precisamos de clubes capazes de retornar a elas de forma competente”, disse o presidente Rogério Caboclo.

Anteriormente, a entidade já havia doado R$ 19 milhões para os clubes das Séries C e D do masculino e das Séries A1 e A2 do feminino. Além disso, também concedeu isenção de taxas de registro e transferência de atletas a todos os times.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.