Sob pressão, Atlético recebe Unión pela Sul-Americana em busca de reviravolta histórica

Times se enfrentam a partir das 21h30 desta quinta-feira, 20, no Independência

Há duas semanas, o Atlético de Rafael Dudamel sofreu, nas palavras do próprio treinador, um ‘duro golpe’ ao perder por 3 a 0 pelo Unión-ARG, na Argentina. A partir das 21h30 desta quinta-feira, o pressionado time alvinegro tem a chance de reverter a desvantagem e fazer história no Independência, na partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. Para isso, precisa golear e conseguir um feito raríssimo.  As atuações e os resultados ruins do Atlético deixaram a torcida desconfiada com o trabalho de Rafael Dudamel e da diretoria no início da temporada. Ainda em negociação com a Minas Arena para definir o Mineirão como ‘casa’ em 2020, o Galo mandará o jogo contra o Unión-ARG no Independência. O desempenho irregular da equipe em 2020 reflete a baixa procura por ingressos para o duelo decisivo desta quinta. Segundo o clube, apenas 13.067 bilhetes haviam sido vendidos até o fim da tarde dessa quarta-feira. Não haverá comercialização nas bilheterias do estádio.

A derrota no Estádio 15 de Abril, em Santa Fé, faz com que o Atlético necessite de uma vitória por pelo menos quatro gols de diferença para avançar ao fim do tempo regulamentar. Triunfo alvinegro por 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado é favorável aos argentinos. O rival da equipe classificada será definido posteriormente em sorteio na Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

A reportagem fez um levantamento sobre todos os jogos do Atlético em competições oficiais para além do âmbito regional. Em quase 112 anos de história, o time alvinegro perdeu a partida de ida de confrontos mata-mata por pelo menos três gols de diferença em 12 oportunidades. Em nenhuma delas, foi possível reverter a vantagem e se classificar à fase seguinte.

O mais perto que o Atlético chegou de alcançar uma reviravolta foi nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2009. Na ocasião, o Vitória goleou por 3 a 0 na partida de ida, no Barradão. No Mineirão, o time alvinegro – que contava com Diego Tardelli no comando de ataque – devolveu o placar, com gols de Renan, Welton Felipe e Alessandro. Nos pênaltis, derrota por 5 a 4, que sacramentou a eliminação em casa.

Quem joga?

A escalação para buscar a virada foi mantida sob total sigilo por Dudamel, que não permitiu a presença dos jornalistas durante os dois últimos treinamentos antes da partida. Certo é que jogadores como o volante Allan, suspenso, e o atacante Diego Tardelli, sem condições físicas e fora da lista de inscritos na Sul-Americana, não atuarão. O meia-atacante Jefferson Savarino também não foi regularizado para a primeira fase da competição.

Dudamel não deu pistas sobre a formação do Atlético, mas garantiu que armará uma equipe ofensiva. “O Atlético deve ter uma postura ofensiva, os torcedores podem esperar uma equipe que irá buscar a partida. Vai ser uma partida de muito desgaste, o Unión-ARG vem de derrota nas últimas duas partidas, todo o foco é na Sul-Americana. Temos que ir para o tudo ou nada. Combinar jogar bem com ambição, combinar jogar bem com caráter”, disse.

Rival

Unión-ARG treinou na Toca da Raposa II, CT do Cruzeiro (Foto: Divulgação/Unión-ARG)

Unión-ARG treinou na Toca da Raposa II, CT do Cruzeiro (Foto: Divulgação/Unión-ARG)

Nos últimos quatro jogos, o Unión-ARG perdeu três. A única vitória foi justamente a conquistada sobre o Atlético. O mau desempenho no Campeonato Argentino – no qual ocupa apenas a 18ª posição – faz com que a equipe ‘tatengue’ concentre energias na Sul-Americana. Tanto é que cerca de dois mil torcedores deixaram Santa Fé rumo a Belo Horizonte para acompanhar a partida.

Após o revés da última sexta-feira diante do Patronato, o técnico do Unión-ARG admitiu que o elenco já pensava no Atlético: “Vai ser um jogo duríssimo, difícil. O Atlético é uma equipe grande que ficou ferida, vai vir com tudo para atacar. Teremos que ter muita inteligência, teremos que jogar bem. Estávamos um pouco distraídos (contra o Patronato), estávamos um pouco aqui (na Argentina) e um pouco lá (no Brasil)”, disse Leo Madelón.

ATLÉTICO X UNIÓN-ARG

Atlético

Michael; Mailton, Réver, Gabriel (Igor Rabello) e Fábio Santos (Guilherme Arana); Jair, Nathan e Otero (Dylan Borrero); Marquinhos, Hyoran e Franco Di SantoTécnico: Rafael Dudamel

Unión-ARG

Sebastián Moyano; Brian Blasi, Franco Calderón, Jonathan Bottinelli, Claudio Corvalán; Javier Cabrera, Jalil Elías, Javier Méndez, Gabriel Carabajal, Franco Troyansky e Walter Bou

Técnico: Leo Madelón

Motivo: jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana

Data e horário: quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020, às 21h30

Local: Independência, em Belo Horizonte

Árbitro: Nicolas Gallo (COL) Assistentes: Sebástian Vela (COL) e Wilmar Navarro (COL)

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.