Adilson ironiza contratações milionárias para o ataque e aposta em Roberson no Cruzeiro

Técnico crê que reforço tem potencial para fazer muitos gols em 2020

Um dos principais anseios dos torcedores do Cruzeiro é saber quem terá condições de ser o artilheiro do time em 2020. Na estreia pelo Campeonato Mineiro, o jovem Thiago, de 18 anos, marcou de cabeça na vitória por 2 a 0 sobre o Boa, porém se machucou aos 23 minutos e, desde então, está em tratamento na fisioterapia. A diretoria recorreu ao mercado e contratou Roberson, ex-Bragantino, que soma 33 gols em 12 anos de carreira.

Na estreia pela Raposa, Roberson cabeceou uma bola na trave e deu assistência para o gol de Maurício, o terceiro na vitória por 4 a 2 sobre o Tupynambás, no último domingo, em Juiz de Fora. Em meio à desconfiança dos cruzeirenses, terá o camisa 37 capacidade para ser o goleador do elenco em 2020? Antes de responder sobre o assunto, Adilson Batista ironizou os investimentos milionários feitos pela diretoria anterior para o ataque.

Passaram alguns aqui de 12 milhões e fizeram quatro gols. Outro de 20 milhões fez oito gols. Outro que custou 25 milhões fez não sei quantos gols. Ou seja, a gente também precisa ver, né?! Temos que ter cuidado”, afirmou, sem citar nomes dos jogadores em questão. Na sequência, o técnico garantiu confiar nas qualidades de Roberson e de outros atletas da posição.

É um menino que sabe fazer gols, sabe trabalhar a bola, é inteligente, tem base no Inter, no Grêmio. Não vai sentir, pois subiu com o Internacional na Série B. Sabe jogar. Espero que ele, o Maurício, o Everton, o Jhonata, o Caio, o Alexandre Jesus, o Judivan, o Popó, esses têm de fazer os gols”.
Adilson também acredita que jogadores de outras funções podem contribuir ofensivamente, casos do lateral-direito Edilson, especialista em cobranças de falta, e do volante Jadsom. Como exemplo, citou o então volante Ramires, autor de 13 gols pelo Cruzeiro em 2008 e 11 em 2009.
Que o Jadsom chegue como elemento surpresa. Ninguém esperava que o Ramires fizesse tantos gols, mas ele fez. A função dele era essa. Às vezes você tem um centroavante, como o Kleber, que mais saía do que jogava dentro da área. Aí o Wagner fazia, o Gilberto fazia. São características. Hoje nosso time é mais leve, mais rápido, é isso que queremos”.
Na primeira passagem de Adilson Batista pelo Cruzeiro, Guilherme marcou 23 gols em 2008, enquanto Wellington Paulista e Kleber contabilizaram, respectivamente, 26 e 24 gols em 2009. Já em 2019, o experiente Fred, em vias de rescindir seu contrato com o clube, somou 21 gols em 54 jogos – 12 no Mineiro, quatro na Libertadores e cinco no Brasileiro.
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.