Cruzeiro solicita que Dedé se reapresente após prazo para negociação com chineses chegar ao fim

Clube não recebeu qualquer posicionamento oficial do estafe do zagueiro

Dedé segue sem uma definição sobre o futuro. Nesta segunda-feira, o Cruzeiro solicitou que o zagueiro se reapresente para os trabalhos na Toca da Raposa II, uma vez que seus empresários não formalizaram a oferta esperada de um clube chinês. Eles haviam pedido uma autorização para conduzir as negociações, mas o prazo se esgotou no último domingo.

Dedé deverá seguir realizando atividades físicas na academia da Toca da Raposa II, separado dos demais companheiros. Inicialmente, não é cogitada a possibilidade de o zagueiro ficar à disposição de Adilson Batista para os jogos pelo Campeonato Mineiro.

O Cruzeiro acredita que a epidemia do novo coronavírus tenha atrapalhado o andamento das negociações de Dedé com os chineses. O número de mortos em função da doença naquele país já ultrapassa 300. A cidade de Wuhan, epicentro do surto, foi isolada pelas autoridades para tentar evitar novos contágios. Voos e viagens de trem estão suspensos.
No último dia 27, o estafe do defensor pediu ao Cruzeiro uma autorização formal para negociar o jogador com um clube chinês. De acordo com Ocimar Bolicenho, diretor de futebol do Cruzeiro, o estafe teria até domingo (2 de fevereiro) para apresentar novidades. O que não aconteceu. Empresários do zagueiro, Giuliano Aranda e Ubiraci Cardoso não atenderam aos telefonemas da reportagem.
Apesar das dificuldades para encontrar um clube disposto a pagar os altos salários do zagueiro, o Cruzeiro mostrava esperança em até conseguir uma compensação na liberação do jogador. Sem a proposta do clube chinês, no entanto, essa expectativa fica consideravelmente menor.
Além do clube chinês, o Vasco havia mostrado interesse na contratação de Dedé. O clube carioca, no entanto, também vive crise financeira e não se mostrou disposto a assumir a totalidade dos salários do jogador.
Contratado em abril de 2013 com o auxílio de investidores, que pagaram R$ 14 milhões, Dedé disputou 188 jogos e marcou 15 gols pelo Cruzeiro. Por mais de três anos, o jogador enfrentou problemas de lesões nos dois joelhos.

Enquanto esteve bem fisicamente, mostrou-se um defensor vigoroso e soberano na bola aérea. Ele ganhou dois Campeonatos Brasileiros (2013 e 2014), duas Copas do Brasil (2017 e 2018) e três estaduais (2014, 2018 e 2019).

Ariel Cabral

Sem treinar na Toca da Raposa II desde o dia 14 de janeiro, o volante Ariel Cabral se reapresentará ao Cruzeiro nesta terça-feira para se reunir com a diretoria e definir o seu futuro. O jogador pediu alguns dias à cúpula do clube para ir à Argentina e resolver questões pessoais. Nesse período, ele fez contatos com clubes do seu país.

Antes da licença, Cabral ainda não havia chegado a um acordo com o Cruzeiro quanto à readequação salarial. O argentino tem contrato até o fim de 2020 e pleiteou estender o seu vínculo até 2021 para seguir na Toca da Raposa II. Essa possibilidade foi descartada pelo Núcleo Transitório Dirigente.

Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.