Cruzeiro contratou Rodriguinho por valor 75% superior ao divulgado por ex-dirigente

Itair Machado afirmou que clube pagaria 4 milhões de dólares ao Pyramids, mas gestão atual ressalta que negócio foi fechado em 7 milhões

O Cruzeiro se comprometeu a pagar 7 milhões de dólares ao Pyramids, do Egito, para adquirir os direitos econômicos de Rodriguinho. Na cotação de janeiro de 2019, as cifras correspondiam a pouco mais de R$ 26 milhões. Hoje, o dinheiro equivale a R$ 30 milhões.

A quantia informada pela gestão atual é 75% superior ao valor divulgado pelo ex-vice-presidente de futebol Itair Machado à época da aquisição de Rodriguinho. Segundo ele, o Cruzeiro pagaria 4 milhões de dólares – cerca de R$ 15 milhões – e contaria com o apoio de um patrocinador.

“A questão do Rodriguinho, eu não falei que o patrocinador que ajudou era máster, eu falei que era um patrocinador. Esse patrocinador já está na camisa do Cruzeiro, é a UninCor. Nós vamos apresentar o jogador juntamente com a UninCor”, disse Itair, no dia 24 de janeiro de 2019.

O Cruzeiro vai gastar com o investidor é 4 milhões de dólares. Tem muita gente falando vários números, que não conferem”, complementou o antigo dirigente, que deixou o clube em outubro, cinco meses depois de ter o nome envolvido em esquemas de corrupção investigados pela Polícia Civil.

O Cruzeiro desembolsou US$ 1 milhão (R$ 3,75 milhões) ao Pyramids na assinatura com Rodriguinho por três anos. Depois, nenhuma parcela dos US$ 6 milhões restantes foi quitada. Por isso, o clube está sujeito a sofrer ação dos egípcios na Fifa. Vale lembrar que os processos em curso por causa de contratações não pagas giram em torno de R$ 52 milhões.

Em 2019, Rodriguinho teve bom início no Cruzeiro, especialmente na fase de grupos da Copa Libertadores, na qual marcou três gols. Ele também balançou a rede quatro vezes no Campeonato Mineiro e uma no Brasileiro. No segundo semestre, enfrentou problemas de hérnia da região lombar e acompanhou de longe o rebaixamento do time à Série B.

Em meio à debandada do elenco, Rodriguinho permaneceu na Toca e disputou as duas primeiras partidas da Raposa no Mineiro – vitórias sobre Boa, 2 a 0, e Villa Nova, 1 a 0. Apesar de ter se colocado à disposição do técnico Adilson Batista, o meia deixou claro para a diretoria que não teria condições de aceitar a proposta de readequação salarial.

Nessa sexta-feira, a diretoria do Cruzeiro se reuniu com o estafe de Rodriguinho e chegou a um acordo para a saída. Um clube da Europa e o Bahia estão interessados no jogador de 31 anos, que se destacou principalmente por América (107 jogos e 23 gols, de 2011 a 2013) e Corinthians (175 jogos e 35 gols, de 2013 a 2018).

Fonte: Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.