Com gol contra, Cruzeiro supera Villa Nova e vence mais uma no Mineiro

Com muita chuva e enfrentando muitas dificuldades no início da temporada, Raposa sofreu, mas conquistou mais uma vitória

Seja por conta da chuva ou pelas dificuldades ainda encontradas em um início de temporada, o Cruzeiro teve trabalho, mas foi premiado pela insistência. Na noite dessa terça-feira, a Raposa chegou à sua segunda vitória no Campeonato Mineiro ao superar o Villa Nova por 1 a 0, gol contra do volante Wellington. O lance aconteceu após um cruzamento para a área do meia Marco Antônio, outro garoto de bastante qualidade testado por Adilson Batista e que pode ganhar espaço ao longo da temporada. Com uma partida a menos na tabela, a Raposa conseguiu acumular mais três pontos e segue testando suas peças nesse complicado quebra-cabeça de formação.

O time volta a campo no próximo domingo, quando fará sua primeira partida fora do Mineirão neste ano, encarando o Tupynambás, no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora.

O Cruzeiro entrou em campo com uma ação reflexiva sobre as fortes chuvas que vêm assolando o estado de Minas Gerais nos últimos dias. Camisas manchadas de barro. Raposa e Leão tiveram jogos adiados no último fim de semana em decorrência do período chuvoso. E justamente quando a bola rolava no Gigante da Pampulha, mais um temporal desabou na região da Pampulha. A chuvarada no aspecto gramado não impediu na dinâmica do confronto.

Um duelo onde o Cruzeiro, mesmo com limitações, buscou o gol com mais efetividade. Logo no primeiro tempo, o meia Maurício teve duas oportunidades para abrir o marcador. Na primeira, ele cabeceou para fora. Já na segunda, a bola passou próxima à trave defendida pelo goleiro Ricardo Vilar. Ainda na etapa inicial, Judivan quase abriu o placar. A bola só não entrou porque Rodolfo Mol, zagueiro do Leão, se jogou para salvar o que poderia ser o primeiro gol celeste.

Fábio foi pouquíssimo exigido por um time do Villa que buscou ainda menos na segunda etapa, com Émerson Ávila priorizando as entradas de volantes, como Leandro Brasília. No xadrez dos técnicos, Adilson Batista também moveu suas peças, promovendo alterações significativas, como a troca de Judivan pela velocidade de Welinton, deixando Alexandre Jesus mais centralizado.

O Cruzeiro continuou mais presente na parte ofensiva, tendo ainda Caio Rosa em campo e Rodriguinho atuando mais próximo à área. O time martelou o Villa Nova, algumas vezes de forma atrapalhada, fruto ainda dos acertos que Adilson Batista busca encontrar neste início de temporada, mas acabou premiado com um gol. Aos 37 do segundo tempo, Marco Antônio, que entrou na segunda etapa, cruzou a bola na área, e o volante Wellington, jogou contra o próprio gol defendido pelo companheiro Vilar. O único gol do confronto que sacramentou a segunda vitória celeste no Campeonato Mineiro 2020.

 

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.