Com Marcelo Djian e Robertinho na lista, Cruzeiro demite profissionais ligados ao futebol

Colaboradores da comissão técnica, do departamento médico e da comunicação foram avisados de que não continuarão na Toca em 2020

No dia de sua apresentação oficial para a temporada 2020, o Cruzeiro demitiu vários profissionais ligados ao departamento de futebol. O Superesportes confirmou as informações divulgadas pela Rádio Itatiaia nesta segunda-feira. Na lista estão o diretor de futebol Marcelo Djian e o preparador de goleiros Robertinho.

A saída de Djian estava prevista, pois Pedro Lourenço, integrante do Núcleo Dirigente Transitório e vice-presidente de futebol, manifestou a intenção de contar novamente com Alexandre Mattos, que prestará serviço voluntário nos próximos meses até obter licença de trabalho para assumir a diretoria-executiva do Reading, da segunda divisão da Inglaterra. Pesou também o fato de o ex-zagueiro ter feito parte da gestão de Wagner Pires de Sá, responsável por aumentar substancialmente a dívida geral do clube, hoje na casa de R$ 700 milhões.

Já Robertinho, que trabalhava no Cruzeiro desde junho de 2010, é considerado um dos profissionais mais renomados de sua área. Graças aos treinamentos constantemente atualizados e ao perfil exigente com seus comandados, ele recebia inúmeros elogios dos goleiros Fábio e Rafael.

Um dos fatores preponderantes para a saída de Robertinho é o salário considerado fora da realidade pela diretoria – cerca de R$ 150 mil mensais. Vittorio Medioli, ex-CEO do clube, falou sobre o assunto em entrevista publicada pelo site Globoesporte no dia 30 de dezembro.

Tem treinador de goleiro que ganha cinco vezes mais que o treinador de goleiros do Flamengo. São discrepâncias absurdas. Isso foi feito em um estudo de 2018, que apontava irregularidades. Apontava que estavam pagando demais em determinados cargos”.

Ainda no futebol, Marcone Barbosa foi desligado da função de gerente, desempenhada desde julho de 2018. Formado em jornalismo, ele foi ainda editor do site oficial, assessor de imprensa e diretor do departamento de marketing celeste.

Na fisioterapia, Charles de Oliveira Costa, o Charlinho, também deixa o Cruzeiro, bem como André Rocha e Eduester Lopes. No departamento médico, Leonardo Corradi não faz mais parte do quadro de colaboradores do clube.

Comunicação

O Cruzeiro também mudou o departamento de comunicação ao demitir Valdir Barbosa, diretor da pasta de julho a dezembro de 2019. Em passagem anterior pela Toca, de 1996 a 2015, o profissional trabalhou como assessor de imprensa, diretor de comunicação, diretor de futebol internacional e gerente de futebol.

Outros departamentos

No dia 2 de janeiro, data do aniversário de 99 anos de fundação do Cruzeiro, houve mais de 80 desligamentos – a maior parte de colaboradores com remunerações baixas. A ideia do Conselho Gestor é enxugar o número de funcionários de mais de 700 para cerca de 500.

Quem saiu do Cruzeiro nesta segunda-feira

Marcelo Djian – diretor de futebol

Marcone Barbosa – gerente de futebol

Robertinho – preparador de goleiros

Leandro Franco – preparador de goleiros

Anderson Nicolau – preparador físico

Emerson Polimeno – preparador físico

Charles Costa – fisioterapeuta

André Rocha – fisioterapeuta

Eduester Lopes – fisioterapeuta

Leonardo Corradi – médico

Quintiliano Lemos – diretor administrativo das categorias de base

Valdir Barbosa – diretor de comunicação

Fonte: Super Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.