Para quitar salários, Cruzeiro antecipou valor milionário de contrato com a Adidas

Fornecedora de material esportivo ajudou a quitar salários de agosto

Para conseguir quitar a folha de pagamento do mês de agosto do elenco, o Cruzeiro já antecipou R$ 2,5 milhões do contrato com a Adidas, fornecedora de material esportivo do clube a partir de 2020. Conforme apurou o Superesportes, o valor será descontado dos royalties que a companhia alemã terá de repassar para a Raposa pela comercialização dos uniformes.

A negociação, fechada no início de outubro, foi conduzida pelo então vice de futebol, Itair Machado. Os salários de agosto foram quitados apenas em 21 de outubro, com cerca de um mês e meio de atraso. Itair foi demitido do cargo no Cruzeiro em 10 de outubro, quando ainda buscava viabilizar o pagamento dos vencimentos em débito.

No contrato com a Adidas, o Cruzeiro não receberá um valor fixo, mas um percentual por cada camisa vendida pela empresa aos lojistas. O valor da peça nessa transação é R$ 120. Em 2020, o clube receberá 24% do dinheiro proveniente da comercialização das peças de fábrica, ou seja, R$ 28,80 por unidade.

Já em relação ao uniforme vendido pelos lojistas (R$ 249,90), a participação do clube será de 7% – R$ 17,50. Na somatória, então, o Cruzeiro poderá faturar mais de R$ 46 por camisa.

O montante antecipado pela Adidas corresponde a 55 mil camisas comercializadas nesse modelo de contrato.

O Cruzeiro também terá direito a royalties por outros materiais vendidos pela Adidas e por lojistas, como, por exemplo, agasalhos, calções, meiões, peças casuais e afins.
A cota da Adidas de R$ 2,5 milhões complementou o valor que também foi antecipado pelo Supermercados BH. Controlado pelo conselheiro Pedro Lourenço, a rede varejista já pagou R$ 8 milhões pelo patrocínio máster ao clube a partir de janeiro de 2020.
Procurado, o gestor de futebol do Cruzeiro, Zezé Perrella, não confirmou e nem negou as informações. “Esses assuntos financeiros, onde arrumamos isso ou aquilo, é interno. Não confirmo nada. Isso constará, na época certa, em nossos balanços”, garantiu.
O gerente de clubes da Adidas, Marcos Ungaretti, optou por não responder aos questionamentos da reportagem. A Edelman Brasil, responsável pela assessoria de imprensa da Adidas, não atendeu aos telefonemas ao longo da última semana. Até o fechamento deste texto, o grupo também não respondeu ao e-mail enviado nessa segunda-feira.

Contrato

O contrato de fornecimento de material esportivo da Adidas com o Cruzeiro valerá até dezembro de 2022, com opção de renovação por mais três anos.
A Adidas já confeccionou os uniformes do Cruzeiro de 1985 a 1989, exibindo a icônica flor de lótus na camisa. Embora tenha conquistado somente o Campeonato Mineiro de 1987, o time foi semifinalista do Brasileiro do mesmo ano e chegou à decisão da Supercopa Libertadores de 1988.
Depois, o Cruzeiro teve parceria com Finta (1990 a 1996), Rhumell (1997 a 1998), Topper (1999 a 2005), Puma (2006 a 2008), Reebok (2009 a 2011), Olympikus (2012 a 2014), Penalty (2015 a 2016) e Umbro (2016 a 2019).
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.