Estratégia ‘sem chutão’ provoca erros de passe e insegurança em jogadores do Cruzeiro

Time celeste cometeu falhas na saída de bola em derrotas recentes

Desde que assumiu o comando do CruzeiroRogério Ceni trabalha insistentemente nos treinamentos a saída de bola curta, especialmente em cobranças de tiro de meta. Fábio é orientado a dar passes rasteiros para zagueiros, laterais ou até mesmo volantes, em vez do chutão em direção ao campo ofensivo. A ideia do treinador é fazer com que a equipe mantenha a posse e envolva seus oponentes com grande volume de jogo.

Na prática, porém, a estratégia tem falhado. Nas últimas partidas, o Cruzeiro tomou gols em erros de saída de bola e cedeu ataques perigosos aos adversários.
Na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, no Mineirão, o Cruzeiro sofreu o primeiro gol após Fábio tocar “na fogueira” e Cacá ser desarmado

. Na sequência do lance, Willian Arão recuperou a bola e tocou para Gerson, que cruzou rumo à pequena área e viu Gabriel cabecear no canto direito.

No revés por 3 a 0 para o Internacional, pela semifinal da Copa do Brasil, erro de passe de Dedé na defesa para o meio-campo possibilitou ao rival recuperar a bola, dar sequência à jogada e abrir o placar no Beira-Rio. O próprio zagueiro relembrou o equívoco ao analisar que, no momento, o Cruzeiro precisa mudar um pouco a forma de sair jogando por questões de segurança e autoconfiança.
“Eu mesmo, contra o Inter, errei muita bola. Até o lance do gol, caracterizou com um passe por dentro, uma má decisão minha, mas um erro consertável, eu acho. Contra o Flamengo, um erro mais próximo, onde foi muito cirúrgico. Hoje, com a experiência que eu tenho, acho que não podemos dar chance ao azar, dar mais margem ao erro”, afirmou.
“Entendo até e sei da qualidade que a gente tem para sair jogando, mas eu acho que temos que estar bem firmes para fazer uma jogada de saída de bola. E uma saída de bola tem que ser muito segura, é momento que a gente não pode errar, dar vacilo. A gente tem trabalhado, tem melhorado nesse fundamento, com o tempo a gente vai ter essa situação de saída de bola um pouco melhor”, acrescentou.
Os tropeços consecutivos ocasionaram a eliminação do Cruzeiro na Copa do Brasil e a entrada na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro – 18º, com 18 pontos. Nesta quarta-feira, às 19h30, o time enfrentará o Ceará, no Castelão, em Fortaleza, pela 21ª rodada. Na opinião de Dedé, o caminho ideal é evitar riscos constantes na saída de bola até a Raposa conseguir a recuperação e alcançar uma posição confortável na Série A.
“Acho que não é situação defensiva, acho que é ser seguro. Nosso time precisa também fazer gol, mas tem que ser seguro, ser inteligente, tem que ter orientação dentro de campo. É momento 100% alerta, não baixar guarda, e melhorar até voltar a confiança de ter essa saída de bola, uma condição de dentro de campo mais favorável pra nós”.
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.