Fred, do Cruzeiro, coloca Ceni em top 5 dos melhores técnicos do Brasil e destaca repertório de treinos: ‘Muito moderno’

Atacante também relatou bastidor de reunião antes da contratação do técnico

Atacante do Cruzeiro, Fred concedeu entrevista ao ex-jogador e hoje comentarista Neto, da TV Band. Exibida nesta semana, a conversa, ao estilo ‘papo de boleiro’, foi gravada em 31 de agosto, exatos 18 dias depois da apresentação de Rogério Ceni como técnico da Raposa. A contratação do treinador, como não poderia ser diferente, foi um dos principais temas do diálogo.

Fred colocou Ceni entre os quatro melhores técnicos do país. Para ele, a lista ainda tem Roger Machado, do Bahia; Enderson Moreira, do Ceará; e Fábio Carille, do Corinthians. “Os melhores que eu trabalhei: Roger, fenômeno. O futuro próximo aí é Roger, Rogério, gosto muito do Enderson, do Carille. Os caras estão com um trato com jogador muito bacana. O Odair está se destacando lá, mas eu não conheço. Agora, Enderson, Roger, Rogério e Carille, todo mundo, sem exceção, elogia”, disse.

A declaração sobre ‘trato com jogador’ dada por Fred, cabe ressaltar, foi feita antes da polêmica envolvendo declarações de Thiago Neves. Em 4 de setembro, quatro dias após a entrevista, portanto, o camisa 10 disparou contra as decisões do treinador no jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil. Na ocasião, o Cruzeiro acabou eliminado ao ser goleado por 3 a 0 para o Internacional, em Porto Alegre.
Em 8 de setembro, Ceni rebateu os argumentos do meia e indicou que ele estava chateado por ter visto um amigo, no caso o lateral-direito Edilson, no banco de reservas de uma partida decisiva. Apesar disso, colocou panos quentes no debate e já utilizou o meia em outros compromissos da equipe pelo Campeonato Brasileiro.

Repertório de treinos

Durante a entrevista, Fred também destacou o repertório de atividades comandadas por Rogério Ceni. O atacante, que já defendeu América, Lyon, Fluminense, Atlético e Seleção Brasileira, disse que ficou surpreso com a quantidade de treinamentos diferentes orientados pelo comandante.
“Primeiro elogio claro aqui no Cruzeiro, quando ele chegou, foi que ele virou a chave muito rápido. Saiu de jogador para treinador muito rápido. O Rogério tem três semanas e ainda não repetiu um treino. Se a gente for pegar os treinadores muito bons que já peguei, os caras vão ter sete ou oito treinos e não tem defeito nisso. Mas fazer cada coisa um dia é bom para caramba. Muito moderno, muito moderno”, elogiou.
“Surpreendeu demais. A gente não estava preparado para isso. Na decisão do Rogério, a gente se reuniu, pensou: ‘pô, não pode errar’. Diretoria não pode errar. Temos responsabilidade grande, estamos desconfortáveis perto da zona de rebaixamento. O trabalho de liderança do Rogério a gente já conhecia. Mas ele era muito elogiado entre a boleirada. Chegou aqui e confirmou”, complementou.
Fred atuou nos seis jogos em que Ceni esteve no comando do Cruzeiro. O atacante foi titular em três deles: no empate por 1 a 1 com o CSA e nas derrotas por 4 a 1 para o Grêmio e por 1 a 0 para o Palmeiras. Nas outras três oportunidades – vitórias por 2 a 0 sobre o Santos e por 1 a 0 sobre o Vasco e derrota por 3 a 0 para o Internacional -, o camisa 9 entrou no decorrer da partida. Ele já marcou três gols desde que Rogério chegou ao Cruzeiro.
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.