Em noite de belos gols, Cavani, Suárez e Lodeiro comandam show do Uruguai contra o Equador no Mineirão

Jogo, que marcou a estreia da Copa América 2019 em Belo Horizonte, teve vaias a Arrascaeta, que deixou o Cruzeiro para defender o Flamengo

Antes do jogo, a expectativa do torcedor mineiro era uma só: ver de perto Luis Suárez e Edinson Cavani. E os respectivos artilheiros de Barcelona e PSG não decepcionaram. Com a ilustre ajuda de Lodeiro, os dois comandaram a goleada do Uruguai por 4 a 0 sobre o Equador, na noite deste domingo, no Mineirão, pela primeira rodada do Grupo C da Copa América.
Na noite de estreia do torneio em Belo Horizonte, o ex-Botafogo e ex-Corinthians Lodeiro chamou a responsabilidade e marcou um golaço logo no começo. Depois, foi a vez de Cavani, de volêio, ampliar. Suárez, na reta final do primeiro tempo, também deixou o dele. Na segunda etapa, Arturo Mina, contra, fechou a conta.
Ponto negativo foi o pequeno público neste domingo. Apenas 13.611 torcedores estiveram nas vazias arquibancadas do Mineirão. Do lado de fora do estádio, houve muita reclamação sobre o alto preço dos ingressos. Tanto é que a renda da partida foi de R$ 1.534.535,00, bastante superior à média dos jogos de Cruzeiro e Atlético na Pampulha.

Vaias a Arrascaeta

Envolvido em polêmica saída do Cruzeiro, o meia uruguaio Arrascaeta voltou ao Mineirão pela primeira vez desde que se transferiu para o Flamengo. E a recepção da torcida mineira não foi nada agradável para o jogador, bastante vaiado no aquecimento no início do segundo tempo. Ele nem sequer entrou em campo, mas foi personagem marcante da noite de Copa América em BH.

Próximos jogos

O Uruguai volta a campo nesta quinta-feira, às 20h. O time comandado pelo técnico Óscar Tabárez encara o Japão, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já o Equador encara o Chile, nesta sexta, também a partir das 20h, na Fonte Nova, em Salvador.
Belo Horizonte volta a receber uma partida de Copa América nesta quarta-feira, às 21h30. A Argentina de Messi, Aguero e companhia encara o Paraguai, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo B.

O jogo

A poucos segundos do início do jogo, o grito da arquibancada era uníssono: “Equador, Equador”. Logo no primeiro minuto, o canto se intensificou após trapalhada de Godín, que recuou mal para Muslera afastar de bico. O que parecia ser um início ruim do Uruguai, entretanto, durou muito pouco.
Aos 6’, Suárez avançou pela direita e inverteu a bola para Lodeiro. O meia do Seattle Sounders – que atua na posição que teoricamente poderia ser ocupada pelo ex-cruzeirense Arrascaeta – dominou, fintou dois marcadores e bateu de peito de pé para marcar um belíssimo gol: 1 a 0. Daí em diante, o apoio à Celeste Olímpica, que chegou a ter um gol bem anulado por impedimento aos 10’, aumentou.
Nos minutos seguintes, o protagonismo de Lodeiro continuou. O meia recebeu amarelo por falta dura em Intriago; aos 19’, sofreu infração que, após longa consulta ao VAR, rendeu cartão vermelho ao lateral Quinteros. Daí em diante, o domínio uruguaio só aumentou. E apareceu, então, a estrela de Edinson Cavani.
O maior goleador da história do PSG calou os gritos de “olé” da torcida brasileira, manifestados quando o Equador trocava passes. Aos 31’, Cavani finalizou de letra, para grande defesa de Domínguez. Em seguida, marcou um golaço de voleio, para nova explosão uruguaia em BH: 2 a 0. Foi o primeiro gol dele em Copas Américas.
A pressão seguiu. Mesmo com boa vantagem, o Uruguai continuou em cima do Equador. E não deu outra: após cobrança de escanteio de Lodeiro e desvio de Cáceres, Suárez apareceu no segundo pau para só empurrar para as redes: 3 a 0.
Foto: Web

Foto: Web

Gol contra

Na etapa final, o ritmo do jogo caiu. Fora de campo, não se pode dizer o mesmo. Ainda no começo do segundo tempo, reservas do Uruguai iniciaram aquecimento atrás do gol defendido por Muslera. De imediato, torcedores se aglomeraram na parte inferior da arquibancada para hostilizar Arrascaeta – ex-jogador do Cruzeiro, envolvido em polêmica transferência para o Flamengo.
O meia nem sequer entrou em campo neste domingo. Os escolhidos pelo técnico Óscar Tabárez foram Torreira, Pereiro e Valverde. O ritmo, porém, pouco mudou. Mesmo em marcha lenta, o Uruguai seguiu com a bola por mais tempo. Aos 34’, Arturo Mina tentou afastar o perigo, mas encobriu o goleiro Domínguez e mandou contra o próprio gol: 4 a 0.
E foi só. Com a vitória, o Uruguai chega aos três pontos, enquanto o Equador se mantém sem pontuar. Japão e Chile fecham a primeira rodada do Grupo C em jogo marcado para 20h desta segunda-feira, no Morumbi, em São Paulo.
 

URUGUAI 4 X 0 EQUADOR

 
URUGUAI
Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt; Nández (Pereiro, aos 18’ do 2ºT), Vecino (Valverde, aos 37’ do 2ºT), Betancur e Lodeiro (Torreira, aos 28’ do 2ºT); Cavani e Suárez
Técnico: Óscar Tabárez
 
EQUADOR
Domínguez; Quinteros, Mina, Achilier e Caicedo; Intriago e Orejuela; Valencia, Mena (Velasco, aos 28’ do 1ºT) e Preciado (Ibarra, no intervalo); Enner Valencia
Técnico: Hernán Darío Gómez
Local: Mineirão
Data: domingo, 16 de junho
Árbitro: Anderson Daronco (Brasil)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (Brasil) e Kleber Lucio Gil (Brasil)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (Brasil)
Público: 13.611 torcedores
Renda: R$ 1.534.535
Cartões amarelos: Lodeiro, aos 13min do 1ºT, e Giménez, aos 18min do 2ºT (URU)
Cartão vermelho: Quinteros, aos 24min do 1ºT (EQU)
GOLS: Lodeiro, aos 5min, Cavani, 32, e Suárez, aos 43min do 1ºT; Mina (contra), aos 34min do 2ºT (URU)
Da redação:superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm