Com reforço no meio, Seleção Brasileira enfrenta a Venezuela para confirmar vaga nas quartas

Arthur volta ao time titular do técnico Tite

A vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia pode não ter empolgado a torcida na estreia da Copa América, mas será fundamental para ajudar a Seleção Brasileira a garantir a classificação para as quartas de final se voltar a vencer hoje, em duelo com a Venezuela, em Salvador. A partida será às 21h30, na Fonte Nova. E a equipe entra com o ‘reforço’ do volante Arthur, recuperado de lesão no joelho direito. No outro duelo do Grupo A, Bolívia e Peru se enfrentam às 18h30, no Maracanã.

O meio-campista do Barcelona participou normalmente do último treino, de segunda-feira, no Barradão. Como choveu na capital baiana, o gramado do local da partida foi preservado, contraindo protocolo das competições organizadas pela Conmebol.

Embora Tite tenha permitido que a imprensa acompanhasse apenas o aquecimento dos jogadores, Arthur volta ao time titular. Na partida no Morumbi, o jogador foi poupado, substituído por Fernandinho. Nos outros setores não haverá mudanças. Richarlison, Philippe Coutinho, David Neres e Roberto Firmino terão a missão de furar a defesa venezuelana.

Enquanto o Brasil soma 3 pontos na tabela, a Venezuela figura com apenas 1, decorrente do empate sem gols com o Peru na estreia, na Arena do Grêmio. Buscando garantir sua classificação à próxima fase o mais breve possível, o time canarinho tentará fazer prevalecer seu amplo favoritismo sobre o adversário.

Mas se engana quem pensa que a Venezuela não oferecerá perigos à Seleção Brasileira. Em março, em amistoso no estádio do Atlético de Madrid, na Espanha, a equipe superou surpreendentemente a Argentina, de Lionel Messi, por 3 a 1.

ADVERSÁRIO

O atacante Soteldo, que joga no Santos, é uma das armas da Venezuela, comandada pelo técnico Rafael Dudamel, para tentar superar o Brasil. Segundo ele, a seleção Vinotinto tem atletas com qualidade para vencer os brasileiros em sua casa.

“Estamos motivados para disputar a competição. O Brasil é uma seleção muito difícil, mas assim como eles têm jogadores que podem nos provocar danos, nós temos atletas para ganhar deles. O objetivo é o mesmo de sempre: ganhar o jogo, assim como é o do Brasil”, afirmou.

Ganhar do Brasil seria um feito histórico, já que em 24 jogos entre as seleções a Venezuela tem apenas uma vitória: 2 a 0 em amistoso em 2008, nos Estados Unidos. Pela Copa América, o melhor resultado foi o empate sem gols em 2011, na Argentina.

Brasil  x Venezuela

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Arthur (Fernandinho), Philippe Coutinho, David Neres e Richarlison; Roberto Firmino
Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez; Rosales, Chancellor, Villanueva e Feltscher (Osorio); Moreno, Hernández, Herrera, Rincón e Savarino; Rondón
Técnico: Rafael Dudamel

2ª rodada do Grupo A da Copa América
Estádio: Fonte Nova
Horário: 21h30
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (CHI)
Pendurado: Philippe Coutinho
VAR: Roberto Tobar (CHI)

Da redação:superesportes

Com Marta e sem Formiga, Brasil joga por classificação contra a Itália no Mundial

Time de Vadão pode avançar até com uma derrota, dependendo de uma combinação

Com Marta, mas sem Formiga, o Brasil joga pela classificação no Mundial Feminino. A equipe enfrenta nesta terça-feira, às 16 horas (de Brasília), a Itália, líder do Grupo C, e pode avançar até mesmo com uma derrota, dependendo da combinação de resultados nos outros grupos.
No mesmo horário da partida do Brasil, a Austrália encara a Jamaica, lanterna da chave, e deve confirmar sua classificação. Assim, a Seleção de Vadão pode ser primeira do grupo se vencer a Itália por dois ou mais gols de diferença e se as australianas não golearem suas adversárias. Vitória ou empate da Seleção Brasileira garante a vaga sem necessitar fazer contas. Uma nova derrota, no entanto, levará a classificação para o saldo de gols.
Se por um lado Formiga não pode ajudar – ela foi submetida a exame de imagem e nada significativo foi constatado no tornozelo esquerdo, mas ela também está suspensa -, por outro Marta está empolgada. “Estou bem agora. Quando você fica sem treinamento intensivo, sente mais. Mas acho que vocês puderam ver a minha vontade, a minha garra e meu desempenho. E tenham certeza de que independentemente de ter perdido alguns treinos, estou procurando sempre estar bem fisicamente”, afirmou a camisa 10.
Apesar da empolgação, Marta não garantiu que permanecerá em campo o jogo inteiro. Tudo vai depender de sua condição física, já que ela vem de lesão nas últimas semanas, ou de como estará a partida. Contra a Austrália, na quinta-feira, Marta atuou apenas 45 minutos.
“Estou pronta para jogar. Quanto tempo, a gente vai ter de sentir no decorrer de tudo isso. A vontade é de estar dentro do jogo e ajudar o máximo possível e ver quantos minutos dá para jogar”, disse Marta.
O técnico Vadão concordou com sua melhor jogadora. “Obviamente ela sai jogando. O tempo em campo vai depender da intensidade dela, não dá para prever. Esperamos que ela possa jogar um pouco mais que os 45 minutos do seu primeiro jogo. No intervalo, vamos conversar para saber como ela está. Não vamos fazer nenhum tipo de loucura”, avisou o treinador.
Para o lugar de FormigaVadão confirmou a meia Andressinha. Assim, Thaisa jogará como volante, dando mais liberdade para sua companheira atuar ao lado de Marta Andressa Alves.
“A Formiga é insubstituível. A gente perde sem ela, mas ao mesmo tempo damos oportunidade para atletas que estão com sangue nos olhos. Estou confiante de que vamos dar conta e conseguir a nossa classificação”, comentou Marta.
Da redação:superesportes

Contusões se tornam a principal dor de cabeça para Tite na Seleção Brasileira

Treinador é obrigado a conviver com várias lesões no elenco do time brasileiro

Em uma Copa América de imenso favoritismo para o Brasil na fase de grupos, a maior ameaça para o técnico Tite neste início de torneio são as lesões no elenco. Prestes a fazer o segundo jogo pela competição, terça-feira, contra a Venezuela, em Salvador, o elenco ainda não se livrou de preocupações e mal tem conseguido contar com os 23 atletas convocados para os treinamentos.

A preparação para o torneio começou na Granja Comary, em 22 de maio, e desde então os problemas físicos e lesões afetaram seis jogadores. A situação mais grave foi com Neymar, cortado após romper os ligamentos do tornozelo direito durante amistoso com o Catar.
Tite teve dores de cabeça com mais outros convocados. Thiago Silva Fagner se apresentaram em fase final de recuperação de lesões, Éder Militão deixou o treino de sábado com problema no quadril e Arthur sofreu com dores no joelho e perdeu a estreia. Por fim, Ederson continua fora com lesão na panturrilha direita.
A sequência de problemas, como lesões e apresentação tardia de convocados, levou Tite a só conseguir uma vez reunir os 23 convocados para uma atividade. Na quarta-feira da semana passada no Pacaembu, todos os jogadores estiveram no gramado, porém com uma ressalva. Naquela tarde, o volante Arthur trabalhou separado dos demais colegas, pois ainda se recuperava do problema que o tiraria também do jogo de abertura da Copa América, contra a Bolívia.
Embora o treino de domingo, no Barradão, tenha mostrado boas notícias, o temor de novos desfalques permanece na Seleção BrasileiraArthur está recuperado e retomou a vaga de titular como substituto de Fernandinho para o jogo com a VenezuelaMilitãotambém foi liberado pelo departamento médico e realizou normalmente a atividade.
Segundo o lateral-direito e capitão Daniel Alves, o risco de lesão é um fantasma presente na Seleção Brasileira. “Nossa profissão é de risco. A gente não pode prever esse tipo de problema. Não se pode fazer um treino mais leve para evitar se machucar. Se você não der seu melhor, pode ficar fora de alguma forma”, afirmou.
O próprio jogador protagonizou no ano passado um problema que muito atormentou Tite durante a Copa do MundoDaniel Alves machucou o joelho direito às vésperas da viagem à Rússia e perdeu a chance de disputar o torneio.
No ano passado, Neymar jogou a competição abaixo das condições ideais depois de sofrer fratura no pé direito, Danilo começou a Copa como titular, para depois se machucar e não voltar mais ao time. Jogadores como Renato Augusto Douglas Costa também sofreram com problemas físicos na Rússia.
Os atletas admitem o risco de a qualquer momento se transformarem de titulares em desfalques. Como a competição já iniciou, a Seleção Brasileira não pode mais fazer trocas na inscrição em caso de lesão. “Nosso compromisso é se entregar 100%. Se por acaso tiver alguma lesão, é porque não era a nossa hora, não era para acontecer. Eu passei por isso ano passado”, disse Daniel Alves.
Da redação:superesportes

Em noite de belos gols, Cavani, Suárez e Lodeiro comandam show do Uruguai contra o Equador no Mineirão

Jogo, que marcou a estreia da Copa América 2019 em Belo Horizonte, teve vaias a Arrascaeta, que deixou o Cruzeiro para defender o Flamengo

Antes do jogo, a expectativa do torcedor mineiro era uma só: ver de perto Luis Suárez e Edinson Cavani. E os respectivos artilheiros de Barcelona e PSG não decepcionaram. Com a ilustre ajuda de Lodeiro, os dois comandaram a goleada do Uruguai por 4 a 0 sobre o Equador, na noite deste domingo, no Mineirão, pela primeira rodada do Grupo C da Copa América.
Na noite de estreia do torneio em Belo Horizonte, o ex-Botafogo e ex-Corinthians Lodeiro chamou a responsabilidade e marcou um golaço logo no começo. Depois, foi a vez de Cavani, de volêio, ampliar. Suárez, na reta final do primeiro tempo, também deixou o dele. Na segunda etapa, Arturo Mina, contra, fechou a conta.
Ponto negativo foi o pequeno público neste domingo. Apenas 13.611 torcedores estiveram nas vazias arquibancadas do Mineirão. Do lado de fora do estádio, houve muita reclamação sobre o alto preço dos ingressos. Tanto é que a renda da partida foi de R$ 1.534.535,00, bastante superior à média dos jogos de Cruzeiro e Atlético na Pampulha.

Vaias a Arrascaeta

Envolvido em polêmica saída do Cruzeiro, o meia uruguaio Arrascaeta voltou ao Mineirão pela primeira vez desde que se transferiu para o Flamengo. E a recepção da torcida mineira não foi nada agradável para o jogador, bastante vaiado no aquecimento no início do segundo tempo. Ele nem sequer entrou em campo, mas foi personagem marcante da noite de Copa América em BH.

Próximos jogos

O Uruguai volta a campo nesta quinta-feira, às 20h. O time comandado pelo técnico Óscar Tabárez encara o Japão, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já o Equador encara o Chile, nesta sexta, também a partir das 20h, na Fonte Nova, em Salvador.
Belo Horizonte volta a receber uma partida de Copa América nesta quarta-feira, às 21h30. A Argentina de Messi, Aguero e companhia encara o Paraguai, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo B.

O jogo

A poucos segundos do início do jogo, o grito da arquibancada era uníssono: “Equador, Equador”. Logo no primeiro minuto, o canto se intensificou após trapalhada de Godín, que recuou mal para Muslera afastar de bico. O que parecia ser um início ruim do Uruguai, entretanto, durou muito pouco.
Aos 6’, Suárez avançou pela direita e inverteu a bola para Lodeiro. O meia do Seattle Sounders – que atua na posição que teoricamente poderia ser ocupada pelo ex-cruzeirense Arrascaeta – dominou, fintou dois marcadores e bateu de peito de pé para marcar um belíssimo gol: 1 a 0. Daí em diante, o apoio à Celeste Olímpica, que chegou a ter um gol bem anulado por impedimento aos 10’, aumentou.
Nos minutos seguintes, o protagonismo de Lodeiro continuou. O meia recebeu amarelo por falta dura em Intriago; aos 19’, sofreu infração que, após longa consulta ao VAR, rendeu cartão vermelho ao lateral Quinteros. Daí em diante, o domínio uruguaio só aumentou. E apareceu, então, a estrela de Edinson Cavani.
O maior goleador da história do PSG calou os gritos de “olé” da torcida brasileira, manifestados quando o Equador trocava passes. Aos 31’, Cavani finalizou de letra, para grande defesa de Domínguez. Em seguida, marcou um golaço de voleio, para nova explosão uruguaia em BH: 2 a 0. Foi o primeiro gol dele em Copas Américas.
A pressão seguiu. Mesmo com boa vantagem, o Uruguai continuou em cima do Equador. E não deu outra: após cobrança de escanteio de Lodeiro e desvio de Cáceres, Suárez apareceu no segundo pau para só empurrar para as redes: 3 a 0.
Foto: Web

Foto: Web

Gol contra

Na etapa final, o ritmo do jogo caiu. Fora de campo, não se pode dizer o mesmo. Ainda no começo do segundo tempo, reservas do Uruguai iniciaram aquecimento atrás do gol defendido por Muslera. De imediato, torcedores se aglomeraram na parte inferior da arquibancada para hostilizar Arrascaeta – ex-jogador do Cruzeiro, envolvido em polêmica transferência para o Flamengo.
O meia nem sequer entrou em campo neste domingo. Os escolhidos pelo técnico Óscar Tabárez foram Torreira, Pereiro e Valverde. O ritmo, porém, pouco mudou. Mesmo em marcha lenta, o Uruguai seguiu com a bola por mais tempo. Aos 34’, Arturo Mina tentou afastar o perigo, mas encobriu o goleiro Domínguez e mandou contra o próprio gol: 4 a 0.
E foi só. Com a vitória, o Uruguai chega aos três pontos, enquanto o Equador se mantém sem pontuar. Japão e Chile fecham a primeira rodada do Grupo C em jogo marcado para 20h desta segunda-feira, no Morumbi, em São Paulo.
 

URUGUAI 4 X 0 EQUADOR

 
URUGUAI
Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt; Nández (Pereiro, aos 18’ do 2ºT), Vecino (Valverde, aos 37’ do 2ºT), Betancur e Lodeiro (Torreira, aos 28’ do 2ºT); Cavani e Suárez
Técnico: Óscar Tabárez
 
EQUADOR
Domínguez; Quinteros, Mina, Achilier e Caicedo; Intriago e Orejuela; Valencia, Mena (Velasco, aos 28’ do 1ºT) e Preciado (Ibarra, no intervalo); Enner Valencia
Técnico: Hernán Darío Gómez
Local: Mineirão
Data: domingo, 16 de junho
Árbitro: Anderson Daronco (Brasil)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (Brasil) e Kleber Lucio Gil (Brasil)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (Brasil)
Público: 13.611 torcedores
Renda: R$ 1.534.535
Cartões amarelos: Lodeiro, aos 13min do 1ºT, e Giménez, aos 18min do 2ºT (URU)
Cartão vermelho: Quinteros, aos 24min do 1ºT (EQU)
GOLS: Lodeiro, aos 5min, Cavani, 32, e Suárez, aos 43min do 1ºT; Mina (contra), aos 34min do 2ºT (URU)
Da redação:superesportes

Preços, segurança, loja de presentes, clima: a comparação entre Copa América e Mundial em Belo Horizonte

Ambiente de festa do Mundial não se repetiu em Belo Horizonte

Por se tratar de um torneio global, a Copa do Mundo tem uma grandeza em si que supera todas as outras competições continentais, como a Copa América. Uma comparação pura e simples entre os eventos em Belo Horizonte mostra essa disparidade. Da segurança ao ambiente do jogo, tudo foi bem diferente.

Enquanto a Força Nacional foi a responsável pela segurança nos jogos da Copa do Mundo, desta vez a Polícia Militar cobriu a área do entorno do Mineirão. A partir das 15h deste domingo, o acesso na Abrahão Caram estava restrito para quem tinha ingressos ou para moradores cadastrados. O mesmo ocorreu na Avenida Presidente Carlos Luz, na esquina com a Avenida Alfredo Camarate.
Por causa do público pequeno no jogo da Copa América, não houve grandes retenções no trânsito, como ocorreu em 2014. A Polícia Militar parava os torcedores, revistava as bolsas e conferia os ingressos.
Foto: Web

Foto: Web

Além da PM, a Guarda Municipal também colaborou no esquema de segurança. Uma novidade foi a presença de fiscais da prefeitura de Belo Horizonte. Um grupo estava coibindo a ação dos ambulantes pela região.
No Mundial, houve isolamento total da área no entorno do Mineirão. Desta vez, foi possível observar carros parados em vários locais que estavam dentro do círculo de segurança, nas ruas próximas aos estádio.
Mesmo com 4 a 0 no placar, a estreia da Copa América em Belo Horizonte nem passou perto do clima de Copa do Mundo, com turistas de vários países, animação e grande público. Antes do jogo, grupos pequenos de torcedores de Uruguai e Equador ficaram próximos ao setor Norte do estádio, confraternizando de forma tímida e pacífica. No Mineirão, estiveram presentes 13.611 torcedores.
Dentro do estádio, a torcida uruguaia se concentrou atrás do gol, no setor Sul. Os equatorianos estavam no espaço vermelho superior. Eram poucos, mas fizeram barulho.

Opinião dos torcedores

O servidor público Alexandre Luiz de Castro Maciel, de 36 anos, acompanhou alguns jogos da Copa do Mundo no Mineirão. Ele esteve presente, por exemplo, na vitória da Argentina por 1 a 0 sobre o Irã, no dia 21 de junho, e voltou ao Gigante da Pampulha para a partida desta noite entre Uruguai e Equador. Ele acha que os climas entre as competições são diferentes.
“Bem diferente. Tem menos torcedores, a expectativa está menor por conta das seleções que vão participar, não teremos equipes europeias que têm um impacto grande. A Seleção Brasileira não está animando muito também, isso desanima. E o preço dos ingressos fez muita gente desistir”, disse Alexandre, que estava acompanhado da namorada.
Foto: Web (Alexandre e a namorada)

Foto: Web (Alexandre e a namorada)

Quem nunca esteve em uma competição internacional entre seleções aprovou o que viu. São os casos dos amigos Humberto Silva Dutra, 22 anos, estudante de engenharia aeroespacial, e André Felipe Rocha da Silva, 24, mestrando em engenharia aeroespacial.
“O evento em si é interessante, porque reúne gente de todos os locais da América do Sul, tem gente do Brasil todo e é um clima amistoso, de uma rivalidade saudável”, disse Humberto.
André ficou decepcionado com o público. “A gente está acostumado a vir em jogos dos times mineiros, agora é diferente, a gente vê vários uniformes, gente falando outros idiomas, é interessante, embora esteja vazio”, disse.

Venda de produtos

A cerveja custou R$ 12 (Brahma, 350ml) ou R$ 14 (Budweiser, 350ml). A água (500 ml) foi comercializada por R$ 6, enquanto os refrigerantes (Pepsi ou Guaraná Antártica, 350 ml) saíram por R$ 8.
Na Copa do Mundo de 2014, a garrafa de água (600 ml) saiu a R$ 6, o copo de refrigerante custou R$ 8, a Brahma, R$ 10, e a Budweiser, R$ 13.
Em dias de jogos de Atlético e Cruzeiro no Mineirão, os preços dos produtos são menores. A água (500ml) é vendida por R$ 5, a cerveja (350ml) por R$ 7 ou R$ 8 e os refrigerantes (350ml) por R$ 6. Bares do estádio vendem, entre outros, o tradicional tropeiro (R$ 10).
Ao contrário do que ocorreu no Mundial, neste domingo, o comércio em volta do Mineirão funcionou normalmente. Os bares venderam as comidas típicas dos dias de jogos, como tropeiro, churrasquinho, cerveja e refrigerante.
O estudante Humberto Dutra reclamou dos preços. “Realmente é um pouco abusivo, foge do que a gente está acostumado no Mineirão”.
Uma pequena loja foi montada para vender camisas da Copa América e copos personalizados da competição. Na Copa do Mundo, um espaço imenso foi montado na esplanada do estádio, com diversos produtos licenciados. Caso queira levar uma lembrancinha, o torcedor paga caro. A camisa sai a R$ 90, o boné custa R$ 70 e o copo, R$ 20.
Foto: Web

Foto: Web

Para animar o público, a Copa América organizou um show com dupla sertaneja, que comandou o ritmo antes da partida.

Tempo Esportivo

Enquanto a Copa América segue acontecendo aqui no Brasil e a Seleção Canarinho tenta melhorar sua popularidade entre os torcedores brasileiros, muito já se fala de projetos ligados ao Catar, que também está disputando a Copa América aqui no Brasil e que será sede da Copa do Mundo de 2022. Mas, afinal de contas, em que data acontecerá a próxima Copa do Mundo? Par o espanto de muitos, a próxima Copa do Mundo está marcada para ocorrer entre 21 de novembro e 18 de dezembro de 2022.

A decisão é para evitar as temperaturas altas. No meio do ano, verão no Catar, os termômetros podem marcar até 50ºC. Já nos meses em que acontecerá a Copa, inverno no país, os turistas poderão enfrentar temperaturas mínimas por volta de 10 graus.

No Catar, o fuso horário é de seis horas a mais em relação ao horário de Brasília. Esse é, inclusive, o mesmo fuso de Moscou, capital da Rússia que recebeu jogos da última Copa.

O idioma oficial é o árabe. O inglês também é falado no país.

Para os brasileiros que pretendem se deslocar para o Catar em 2022, seguem as informações sobre o transporte a partir do Brasil: Há opções de voo direto e com escalas. Atualmente, o preço médio de uma passagem de ida e volta está entre R$ 4.500 e R$ 6.500 na classe econômica. É necessário levar o passaporte com validade de no mínimo seis meses. Desde o ano passado, não há mais a obrigação de visto para o Brasil. O turista brasileiro tem direito a ficar no país por até 30 dias.

Voltando a falar de futebol, por enquanto, está mantido o número de 32 equipes para o Mundial, mas para a Copa em 2026, o número de 48 seleções já foi confirmado.

O Catar tem pouco mais de 11 mil km quadrados (é menor que o estado do Sergipe, no Brasil, que tem cerca de 21 mil km) e a distância entre cada estádio é curta. A maior delas é de cerca de 55 km, entre o Al Bayt Stadium e o Al Wakrah Stadium. Um metrô de superfície vai interligar 7 arenas do Mundial. Entre alguns estádios, é possível até ir a pé.

Você pode achar que até mesmo para o Catar, o país mais rico do mundo, toda ambição tem limite. Se sediar e planejar uma Copa do Mundo sem ao menos ter tradição no futebol, apenas para chamar atenção do planeta por 28 dias já seria um passo suficientemente grande, os governantes cataris mostram mês após o outro que isso ainda é pouco. Para a pequena nação árabe situada no Golfo Pérsico, ser exaltada pelo pioneirismo é algo primordial. Não importa o valor: para impressionar e desenvolver-se rapidamente, o país não faz contas antes de investir. Uma das jogadas da vez é construir uma cidade do zero sem sequer ter população para ocupá-la. O projeto de Lusail é real e está com 70% de suas obras concluídas.

A transformação tem ritmo acelerado. As dunas de areia aos poucos vão dando espaço a um organizado, porém ainda solitário município. Lusail já tem cara de cidade, com avenidas, ruas, prédios residenciais, hotéis e comércios finalizados. Restam, “apenas”, os habitantes. Apelidada de “cidade fantasma” pelo povo catari, está praticamente pronta — mas ainda não há perspectiva de ocupação.

Deslocando-se de carro por suas ruas, em algumas regiões ouve-se apenas o silêncio — que só é interrompido pelo barulho do vento. Em outras áreas, os únicos ruídos vêm das britadeiras e de outros instrumentos usados nas construções ainda em andamento — mas quase prontas. Não há carros circulando nas longas avenidas ou movimentações em seus grandes prédios.

Os únicos que passeiam por Lusail durante o dia são os 45 operários que trabalham no local. O governo do Catar é ambicioso e quer transformar o país numa das maiores potências mundiais nos próximos dez anos.

Neste ano de 2019 há cerca de 800 brasileiros morando no país. Aproximadamente, 1,7 milhão de estrangeiros residem no Catar.

Uma notícia que pode deixar alguns brasileiros preocupados é que o consumo de bebidas alcoólicas no Catar é permitido somente para não muçulmanos e em lugares privados, restaurantes, bares ou residências particulares.

A liga do país conta com 12 equipes, com jogos, na maioria das vezes, apenas uma vez por semana. O calendário do futebol catari nem se compara ao brasileiro. Enquanto um time pode entrar em campo mais de 70 vezes por ano no Brasil, no Catar esse número não chega nem a 30 partidas.

As mulheres cataris não são impedidas de irem aos estádios. Muito pelo contrário. Elas, inclusive, podem escolher o setor que se sentirem melhor para torcer: seja nas organizadas ou em um lugar mais “tranquilo” para apreciarem a partida.

É muito raro observá-las sem seus trajes típicos árabes. Todas vão ao estádio vestidas de preto dos pés à cabeça — as mais conservadoras deixam apenas os olhos de fora. Não é proibido usar camisas de clubes, mas o hábito não é cultural entre elas — nem entre os homens. Normalmente estão em família, com os filhos e muitas embalagens de comida.

De toda forma, o que se percebe até este momento é que o futebol no Catar segue em baixa!

Calendário esportivo de Sete Lagoas segue recheado de competições

O calendário esportivo de Sete Lagoas segue recheado de competições e ainda terá muitas novidades em 2019, mesmo em tempos de escassez de recursos e de diminuição no número de parcerias para o custeio dos campeonatos.

No que se refere à Liga Eclética Desprotiva Sete-lagoana, a primeira competição do ano foi a tradicional Copa Embrapa, iniciada em fevereiro. No mês de março aconteceu a Copa João da Cunha, em sua 20ª edição. A Primeira Copa Sete Lagoas Futebol Feminino teve início em abril e foi encerrada no último final de semana de maio. Também em maio começaram as disputas dos Campeonatos Regionais das categorias Juvenil e Junior.

Demais competições programadas para 2019:

Julho: Copa Regional de escolinhas

Agosto: Campeonato Amador

Setembro: Copa Curitiba

Algumas competições que dependem de parcerias com a Prefeitura ainda não estão confirmadas, porque carecem de recursos financeiros e ajustes burocráticos para serem realizadas

Também é intenção da Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana de promover o Campeonato Regional de futebol amador, com a participação de equipes de Sete Lagoas e de várias cidades adjacentes, mas isso só será possível se o calendário permitir. É bom lembrar que, os meses de dezembro e janeiro ficam reservados para a tradicional Copa Eldorado, competição promovida pela Rádio Eldorado de Sete Lagoas e que possui extraordinário apelo popular, razão pela qual, não se pretende realizar outros torneios paralelos a este.

Se ainda levarmos em consideração que a cidade abriga eventos particulares como os campeonatos do Clube Náutico, Copa Cortez, Copa 2001 Jeans, Torneios da Pousada do Sol, Copa da Amizade e disputas de veteranos, é possível afirmar que Sete Lagoas não passa um único mês do ano sem algumas atrações esportivas.

É importante citar ainda que, o Democrata, único time profissional da cidade na atualidade, tem ocupado uma parte do calendário do primeiro semestre, entre fevereiro e abril, período da disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II.

Talvez o que ainda esteja faltando é um maior alinhamento de todas as competições, de tal forma que não haja estrangulamento de datas e excesso de eventos numa determinada época do ano e quase escassez em outro. Vale a pena a reflexão!

Engenharíadas 2019 começa nesta quinta-feira em Sete Lagoas

O próximo final de semana, que será prolongado em função do feriado nacional de Corpus Cristi, promete ser de intensa movimentação em Sete Lagoas. Entre os dias 20 e 23 de junho será realizado o Engenharíadas Mineiro, em sua 7ª edição, a maior competição entre atléticas de engenharia e arquitetura de Minas Gerais. Sete Lagoas sediará o evento universitário e receberá entre 6.000 e 8.000 universitários. O tema escolhido para este ano está relacionado com a série da HBO Game of Thrones, em que os personagens disputam o Trono de Ferro, com o objetivo de dominar os sete reinos, uma alusão à cidade-sede deste ano. Contando com 4 dias de competições esportivas e três festas oficiais com shows de artistas nacionais, o Engenharíadas Mineiro é realizado pela LEEMG (Liga das Engenharias – MG) e pela Euphoria Eventos.

Esse ano serão 32 atléticas participantes, vindas de diversas cidades de Minas Gerais, onde irão disputar 25 modalidades esportivas, como futsal, vôlei e natação em 19 locais de competição pela cidade, incluindo a Arena do Jacaré, campos de futebol amador, quadras, ginásios e espaços para a prática de modalidades aquáticas.

Os jogos universitários se tornaram ótimas fontes de lucratividade e turismo para suas cidades-sede. Além de uma megaestrutura, com investimentos em quadras, escolas e nos mais diversos segmentos do comércio local e rede hoteleira, tradicionalmente são realizadas ações sociais que beneficiam instituições filantrópicas da cidade. A previsão é de que o Engenharíadas Mineiro irá arrecadar aproximadamente 4 toneladas de alimentos não perecíveis para serem doados na edição de Sete Lagoas.

Além das competições, o evento conta também com 3 dias de shows nacionais. Na quinta-feira, dia 20 de junho, sobem ao palco Vintage Culture e Harmonia do Samba. Dia 21, sexta-feira, o palco do Engenharíadas Mineiro será comandado por Thiaguinho. Já o último dia de shows, dia 22 de junho, haverá as apresentações do MC WM e FP do Trem Bala. A expectativa é que cada uma das noites tenha um público de cerca de 8000 pessoas.

Os ingressos para os shows podem ser adquiridos no Shopping Sete Lagoas!

Calendário faz Atlético e Cruzeiro ligarem o sinal de alerta

Terminados os compromissos do primeiro semestre para os clubes profissionais do futebol brasileiro, os atletas de todos os times ganharam uma folga de alguns dias, antes de retornarem para a realização de uma inter temporada. Serão poucas semanas de treinamentos, mas de grande valia para que os clubes acertem o que não funcionou ao longo do primeiro semestre. Também existe a possibilidade da saída e chegada de jogadores nesta época do ano. Julho é o mês da abertura da janela internacional de transferências. É um momento muito aguardado pelos dirigentes esportivos, já que possíveis vendas de atletas podem significar um alívio financeiro para os caixas das agremiações.

O torcedor, entretanto, pensa de forma diferente e vê a janela de transferências como uma ótima oportunidade para que o time do seu coração consiga contratar jogadores e reforçar a qualidade técnica do elenco.

Nos casos de Cruzeiro e principalmente Atlético, esta é uma necessidade notória e que precisa ser saciada com responsabilidade financeira e muita criatividade da diretoria, para não comprometer ainda mais o caótico fluxo de caixa do clube.

Só para que se tenha uma ideia do calendário dos times após o encerramento da Copa América, tanto o Galo quanto a Raposa, estão envolvidos em três competições cada um, incluindo a disputa de torneios internacionais. Sem um elenco qualificado, com salários em dia e ótima estrutura dentro e fora de campo, as chances de conquistas serão muito reduzidas. Veja a programação de jogos das duas equipes, considerando apenas o mês de julho:

Atlético:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Chapecoense (fora de casa); 21/07: Fortaleza (em casa); 28/07: Goiás (fora de casa).

Copa Sul-Americana: 24/07: Botafogo (fora de casa); 31/07: Botafogo (em casa).

Copa do Brasil: 10/07: Cruzeiro (fora de casa); 17/07: Cruzeiro (em casa).

Cruzeiro:

Campeonato Brasileiro: 14/07: Botafogo (em casa); 21/07: Bahia (fora de casa); 28/07: Athletico-PR (em casa).

Copa Libertadores da América: 23/07: River Plate (fora de casa); 30/07: River Plate (em casa).

Copa do Brasil: 10/07: Atlético (em casa); 17/07: Atlético (fora de casa).

Por fim, já no mês de agosto, no dia 04, eles irão se enfrentar pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O mando no clássico do primeiro turno será do Atlético.

Da Redação / Álvaro Vilaça

Com base experiente, Uruguai usa Copa América para dar rodagem a jovens atletas

Oscar Tabárez trouxe ao Brasil 17 remanescentes da Copa

Com uma base formada por jogadores vencedores e experientes como Godín, Suárez e Cavani, a Seleção Uruguaia terá na Copa América o desafio de dar rodagem para jovens atletas, pensando na renovação para a Copa do Mundo do Catar’2022. A delegação uruguaia desembarcou no início da tarde de quinta-feira, em Belo Horizonte, e treinou à noite no Sesc Venda Nova para a partida contra o Equador domingo, às 19h, na rodada de abertura da Copa América.

O técnico de Oscar Tabárez trouxe um time experiente, com 17 remanescentes da Copa do Mundo da Rússia, quando caíram nas quartas de final para a campeã França. Dos 23 escolhidos para o torneio continental, oito levantaram a taça no último título do Uruguai na Copa América, em 2011: os goleiros Muslera e Martín Silva, os zagueiros Cáceres e Godín, o volante Lodeiro e os atacantes Suárez, Cavani e Coates. Deles, apenas Silva e Coates não serão titulares na estreia contra os equatorianos.
Entre os nomes que pedem passagem no time de Tabárez, dois ganharam espaço no meio-campo e devem ser titulares na estreia: Nández, de 24 anos, que ganhou a vaga do ex-cruzeirense Arrascaeta na Copa da Rússia, e Bentancur, de apenas 21 anos, que hoje defende a Juventus, atual campeã italiana.
“O melhor que vai estrear em competição é o Valverde, que está no Real Madrid. Os outros já jogaram o Mundial, como Bentancur, Nández, Torreira, que aparecem como nomes importantes na renovação no meio-campo. Creio que, entre eles, Valverde e Torreira não estarão no time da estreia”, afirma o jornalista uruguaio Diego Muñoz, da ESPN.
Caçula do grupo ao lado de Sarachi, com apenas 21 anos, Bentancur foi revelado pelo Boca Juniors, clube pelo qual conquistou dois times argentinos. Em 2017 foi comprado pela Juventus, atual octacampeã italiana. Nesta temporada, ele fez 31 jogos, boa parte deles vindo do banco, marcando dois gols e dando três assistências pela Série A. Já Nández vem sendo titular no meio-campo do Boca Juniors.
Para o jornalista Gustavo Clavijo, a renovação é um processo natural no time de Tabárez, já que jogadores como Suárez e Godín devem fazer seu último Mundial, no Catar. “São mudanças naturais. Até 2022, a seleção terá muitas mudanças por causa de bons jogadores que devem sub da sub-20 e sub-23. Aqui já temos Torreira, Laxalt, entre outros atletas que têm boas possibilidades de estar no Catar”, disse.
ROTINA EM BH
O Uruguai treina hoje pela manhã, na Cidade do Galo, e descansa à tarde. Ontem, a Seleção Uruguai fez a primeira atividade, no Sesc Venda Nova. A imprensa acompanhou apenas alguns minutos do aquecimento. Em campo, os jogadores correram ao redor do campo. Os goleiros participaram de uma atividade específica.
A partida contra os equatorianos será reencontro de Arrascaeta com o público mineiro, depois de trocar o Cruzeiro pelo Flamengo no início do ano. O jogador, entretanto, deve ser reserva domingo. O Uruguai deve ser escalado com Muslera; Cáceres, Godin, Gimenéz, Laxalt; Nández, Bentancur, Vecino, Lodeiro; Suárez e Cavani.
AS NOVAS CARAS DO URUGUAI
Bentancur
21 anos – armador
Juventus-ITA
Provável titular no meio-campo uruguaio, Betancur transferiu-se do Boca para a Juventus, em 2017. Esteve no time uruguaio na Copa da Rússia
Nández
24 anos – volante/armador
Boca Juniors
Capitão do sub-20, ganhou vaga no meio-campo uruguaio durante a Copa da Rússia e deve continuar entre os titulares de Tabárez na Copa América.
Federico Valverde
21 anos – armador
Real Madrid
Em sua primeira competição oficial pelo Uruguai, o jogador do Real Madrid deve ganhar minutos em campo e é um dos nomes promissores para a Copa’2022
Torreira
23 anos – volante
Arsenal
Outro jovem com experiência de Copa do Mundo, Lucas Torreira também deve ganhar minutos vindo do banco de reservas
Da redação:superesportes

Anfitriã, Seleção Brasileira inicia busca pelo primeiro título sob comando de Tite

Sem Neymar, Brasil aposta em jogo mais coletivo na estreia contra Bolívia

A partir das 21h30 desta sexta-feira, o técnico Tite terá uma sequência de obstáculos a superar para garantir a permanência no comando da Seleção Brasileira, assim como acabar com o jejum de títulos continentais da equipe. A estreia da Copa América contra a Bolívia, no estádio do Morumbi, em São Paulo, marca o início de uma jornada de muita expectativa e pressão sobre o treinador.

“Para mim a pressão é diária, mas ao mesmo tempo ela me dá confiança e senso de equipe”, disse o treinador. Tite admite ter responsabilidade extra por se tratar de uma competição disputada dentro de casa. “Não dá para fugir (da cobrança). Mas temos a consciência de que é preciso construir etapas para o título”, comentou.
O caminho de Tite nesta Copa América é na verdade o passo inicial rumo ao projeto da Copa do Catar. Pela primeira vez em 40 anos um técnico da Seleção Brasileira ganhou sobrevida no cargo após a disputa de um Mundial, mas o comandante encara o primeiro torneio oficial após a derrota na Rússia em um cenário de intensas mudanças.
Um dos auxiliares, Sylvinho, deixou a comissão técnica para dirigir o Lyon, da França, e o coordenador de seleções Edu Gaspar deve assumir um cargo no Arsenal ao final da Copa AméricaTite descarta se sentir ameaçado. “O ciclo determinado pelo presidente da CBF(Rogério Caboclo) é até 2022. É com isso que eu trabalho”, afirmou.
Se existe uma grande pressão sobre o treinador, ao mesmo tempo há muito otimismo. As atuações ruins em alguns amistosos após a Copa, como um empate contra o Panamá, contrastam com um histórico extremamente favorável. O Brasil ganhou as quatro edições anteriores de Copa América disputadas em casa, nas últimas Eliminatórias derrotou todos os rivais sul-americanos e mesmo sem Neymar, a equipe se sente confiante.
“O Brasil, independentemente da competição, é favorito e está obrigado a jogar bem e vencer. Mesmo sem o Neymar, nossa principal estrela, continuamos fortes, sem dúvida. Os jogadores que entraram demonstraram isso nos últimos jogos”, afirmou o volante Casemiro.
Segundo Tite, o assunto Neymar não repercute mais na Seleção Brasileira. O treinador afirmou que os jogadores assimilaram a ausência do principal jogador e negou considerar benéfico perder Neymar por lesão enquanto o camisa 10 se defende de acusações por estupro e agressão. “Eu não gostaria nunca de não ter Neymar. Ele é um dos top 3 do mundo. Eu nunca queria passar por essa situação”, disse.
Tite tentou tirar a pressão dos jogadores e pediu para ignorarem o peso da estreia. “Esses jovens precisam de confiança, de alegria, para poder produzir o que fazem nos clubes”, disse.

PREPARAÇÃO

A missão de buscar o título nos próximos seis jogos e três semanas fez a seleção brasileira estudar minuciosamente a Bolívia. O trabalho comandado pelo auxiliar de TiteCléber Xavier, identificou no adversário a necessidade de trocar passes com rapidez no ataque para superar uma marcação bem recuada e posicionada próxima ao gol. A principal preocupação é com o atacante Marcelo Moreno, ex-CruzeiroFlamengo e  Grêmio.

Para a estreia a Seleção não vai contar com o meia Arthur. O jogador do Barcelona sofreu uma pancada no joelho direito no amistoso do último domingo, contra Honduras, e apesar de ter voltado a treinar, ficará fora do time por não ter conseguido realizar atividades intensas durante a semana. O substituto dele deve ser Fernandinho.
No ataque, Roberto Firmino venceu a concorrência com Gabriel Jesus e está escalado, enquanto que na defesa o zagueiro Thiago Silva vai formar a dupla com Marquinhos, seu companheiro no Paris Saint-Germain.
BRASIL X BOLÍVIA
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 14 de junho de 2019, sexta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernán Maidana (Argentina) e Juan Belatti (Argentina)
VAR: Patrício Loustau (Argentina)
BRASIL
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Allan e Philippe Coutinho; Richarlison, Roberto Firmino e David Neres
Técnico: Tite
BOLÍVIA
Carlos Lampe; Diego Bejarano, Luis Haquin, Adrián Jusino e Marvin Bejarano; Leonel Justiniano, Fernando Saucedo, Raùl Castro e Erwin Saavedra; Alejandro Chumacero e Marcelo Moreno
Técnico: Eduardo Villegas
Da redação:superesportes

Torcedores do Cruzeiro pedem saída de dirigentes em protesto em frente à sede do clube

Vice-presidente de futebol Itair Machado foi o principal alvo das críticas

Dentro de campo, o Cruzeiro completou nove partidas sem vitória ao perder para o Fortaleza por 2 a 1, quarta-feira, no Estádio Castelão, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Fora das quatro linhas, a diretoria do clube é investigada pela Polícia Civil por suspeitas de crimes de lavagem de dinheiro, falsificação de documentos e falsidade ideológica. Esses fatores levaram torcedores do clube a realizar protesto nesta quinta-feira, em frente à sede administrativa do Barro Preto, em Belo Horizonte. O movimento organizado pela torcida Máfia Azul contou com aproximadamente 50 torcedores.

Os cruzeirenses se voltaram principalmente contra o vice-presidente de futebol, Itair Machado. Em vídeo divulgado nas redes sociais, um grupo cantou: “Ô Itair, vai se f…, o meu Cruzeiro não precisa de você!”. Em outro momento, os integrantes relembraram a matéria do Fantástico, da TV Globo, na qual foram denunciadas as irregularidades em negociações e valores superfaturados pagos a empresas prestadoras de serviço. “Fantástico falou, e ele tem razão, diretoria de ladrão”. O presidente Wagner Pires de Sá e o diretor-geral, Sérgio Nonato, também receberam críticas.

Assim como a diretoria, o elenco celeste não escapou das reclamações. “Ôôô, ou joga por amor, ou joga por terror, filha da p…”. Depois de ser campeão mineiro invicto, o time começou mal o Campeonato Brasileiro, com duas vitórias, dois empates e cinco derrotas. Na Copa do Brasil, classificou-se às quartas de final ao vencer o Fluminense nos pênaltis, por 3 a 1, depois de empate por 3 a 3 no placar agregado (1 a 1, no Maracanã, e 2 a 2, no Mineirão). O próximo adversário na competição nacional de mata-mata será o Atlético. Já na Copa Libertadores, o Cruzeiro enfrentará o River Plate pelas oitavas de final.

Salários atrasados

Para piorar a situação, os jogadores não haviam recebido os vencimentos relativos ao mês de maio (pagamento em 7 de junho) até essa quarta-feira. Superesportes apurou a informação com ao menos seis pessoas ligadas a atletas com diferentes níveis salariais. Alguns, inclusive, recorreram a seus representantes para honrar contas emergenciais. Com relação a funcionários das sedes administrativas, sociais e das Tocas I e II, foi acertado o pagamento de até R$ 2,5 mil, sem previsão de quitação do restante a quem tem ordenados superiores.
Da redação:superesportes

Técnico do Atlético explica motivo de colocar Ricardo Oliveira a dois minutos do fim

Rodrigo Santana exaltou experiente centroavante, que perdeu posição para Alerrandro

Aos 48’ do segundo tempo, uma cena inusitada no Independência: titularíssimo desde que chegou ao Atlético, Ricardo Oliveira deixava o banco de reservas para atuar nos dois minutos finais do empate por 1 a 1 com o São Paulo. O experiente centroavante de 39 anos entrava no lugar de Cazares e formaria dupla de ataque com Alerrandro, que o desbancou no comando de ataque na partida dessa quinta-feira, válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

O pouco tempo recebido por Ricardo Oliveira causou estranhamento entre torcedores e virou tema de pergunta na entrevista coletiva de Rodrigo Santana após o empate. O treinador interino explicou que a entrada do centroavante foi a última cartada da comissão técnica em busca da vitória. A princípio, ele entraria em campo por volta dos 44′, mas Cazares ficou mais tempo no gramado para cobrar escanteios.
“Primeiro de tudo: se a gente não vai conseguir os três pontos, a gente não pode perder o nosso ponto. No início do jogo, a gente já tem um ponto. A gente optou por deixar bem para o final, porque é a última loucura dos últimos minutos, de colocar duas referências (Alerrandro e Ricardo Oliveira)”, disse.
Rodrigo Santana, então, explicou como o Atlético se posicionou taticamente após a mudança – embora esse cenário tenha durado apenas dois minutos. “Nossa ideia era tirar o Cazares, que é um jogador que marca um pouco menos, e segurar o Luan, ainda que ele estivesse um pouco mais cansado, porque é um jogador que dá mais combate e cobre um pouquinho mais a bola. Armamos duas linhas de quatro, com Luan e Elias por dentro, Bolt e Geuvânio por fora e as duas referências. A gente viu que naquele momento o São Paulo poderia baixar as linhas, e a gente colocar duas referências lá para tirar a sobra. E alçar bola na área, mas com dois jogadores de marcação ali para ganhar essa segunda bola, porque se caso o São Paulo contra-atacasse, tenho certeza que se o Cazares ficasse para marcar, tenho certeza que a gente ficaria mais vulnerável”, completou.
Efeitos do banco?
Engana-se quem pensa que a perda da titularidade desmotivou Ricardo Oliveira. Ao menos é o que garantiu Rodrigo Santana. O treinador relatou ter avisado com antecedência ao experiente jogador que ele perderia a posição para Alerrandro. O efeito disso? Oliveira treinou ainda mais.
“O Ricardo é um monstro, tem 39 anos de idade, treina para caramba, tem uma responsabilidade muito grande de liderança dentro do plantel. Eu avisei o Ricardo que sairia com o Alerrandro. Ontem mesmo no treino, ele foi o último a sair do campo treinando finalização. Se fosse qualquer outro atleta, poderia ter terminado o treino e ir embora para o chuveiro”, disse Santana.
Da redação:superesportes

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm