FAB_01

 

Com reforço no meio, Seleção Brasileira enfrenta a Venezuela para confirmar vaga nas quartas

Arthur volta ao time titular do técnico Tite

A vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia pode não ter empolgado a torcida na estreia da Copa América, mas será fundamental para ajudar a Seleção Brasileira a garantir a classificação para as quartas de final se voltar a vencer hoje, em duelo com a Venezuela, em Salvador. A partida será às 21h30, na Fonte Nova. E a equipe entra com o ‘reforço’ do volante Arthur, recuperado de lesão no joelho direito. No outro duelo do Grupo A, Bolívia e Peru se enfrentam às 18h30, no Maracanã.

O meio-campista do Barcelona participou normalmente do último treino, de segunda-feira, no Barradão. Como choveu na capital baiana, o gramado do local da partida foi preservado, contraindo protocolo das competições organizadas pela Conmebol.

Embora Tite tenha permitido que a imprensa acompanhasse apenas o aquecimento dos jogadores, Arthur volta ao time titular. Na partida no Morumbi, o jogador foi poupado, substituído por Fernandinho. Nos outros setores não haverá mudanças. Richarlison, Philippe Coutinho, David Neres e Roberto Firmino terão a missão de furar a defesa venezuelana.

Enquanto o Brasil soma 3 pontos na tabela, a Venezuela figura com apenas 1, decorrente do empate sem gols com o Peru na estreia, na Arena do Grêmio. Buscando garantir sua classificação à próxima fase o mais breve possível, o time canarinho tentará fazer prevalecer seu amplo favoritismo sobre o adversário.

Mas se engana quem pensa que a Venezuela não oferecerá perigos à Seleção Brasileira. Em março, em amistoso no estádio do Atlético de Madrid, na Espanha, a equipe superou surpreendentemente a Argentina, de Lionel Messi, por 3 a 1.

ADVERSÁRIO

O atacante Soteldo, que joga no Santos, é uma das armas da Venezuela, comandada pelo técnico Rafael Dudamel, para tentar superar o Brasil. Segundo ele, a seleção Vinotinto tem atletas com qualidade para vencer os brasileiros em sua casa.

“Estamos motivados para disputar a competição. O Brasil é uma seleção muito difícil, mas assim como eles têm jogadores que podem nos provocar danos, nós temos atletas para ganhar deles. O objetivo é o mesmo de sempre: ganhar o jogo, assim como é o do Brasil”, afirmou.

Ganhar do Brasil seria um feito histórico, já que em 24 jogos entre as seleções a Venezuela tem apenas uma vitória: 2 a 0 em amistoso em 2008, nos Estados Unidos. Pela Copa América, o melhor resultado foi o empate sem gols em 2011, na Argentina.

Brasil  x Venezuela

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Arthur (Fernandinho), Philippe Coutinho, David Neres e Richarlison; Roberto Firmino
Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez; Rosales, Chancellor, Villanueva e Feltscher (Osorio); Moreno, Hernández, Herrera, Rincón e Savarino; Rondón
Técnico: Rafael Dudamel

2ª rodada do Grupo A da Copa América
Estádio: Fonte Nova
Horário: 21h30
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)
Assistentes: Christian Schiemann e Claudio Rios (CHI)
Pendurado: Philippe Coutinho
VAR: Roberto Tobar (CHI)

Da redação:superesportes

Com Marta e sem Formiga, Brasil joga por classificação contra a Itália no Mundial

Time de Vadão pode avançar até com uma derrota, dependendo de uma combinação

Com Marta, mas sem Formiga, o Brasil joga pela classificação no Mundial Feminino. A equipe enfrenta nesta terça-feira, às 16 horas (de Brasília), a Itália, líder do Grupo C, e pode avançar até mesmo com uma derrota, dependendo da combinação de resultados nos outros grupos.
No mesmo horário da partida do Brasil, a Austrália encara a Jamaica, lanterna da chave, e deve confirmar sua classificação. Assim, a Seleção de Vadão pode ser primeira do grupo se vencer a Itália por dois ou mais gols de diferença e se as australianas não golearem suas adversárias. Vitória ou empate da Seleção Brasileira garante a vaga sem necessitar fazer contas. Uma nova derrota, no entanto, levará a classificação para o saldo de gols.
Se por um lado Formiga não pode ajudar – ela foi submetida a exame de imagem e nada significativo foi constatado no tornozelo esquerdo, mas ela também está suspensa -, por outro Marta está empolgada. “Estou bem agora. Quando você fica sem treinamento intensivo, sente mais. Mas acho que vocês puderam ver a minha vontade, a minha garra e meu desempenho. E tenham certeza de que independentemente de ter perdido alguns treinos, estou procurando sempre estar bem fisicamente”, afirmou a camisa 10.
Apesar da empolgação, Marta não garantiu que permanecerá em campo o jogo inteiro. Tudo vai depender de sua condição física, já que ela vem de lesão nas últimas semanas, ou de como estará a partida. Contra a Austrália, na quinta-feira, Marta atuou apenas 45 minutos.
“Estou pronta para jogar. Quanto tempo, a gente vai ter de sentir no decorrer de tudo isso. A vontade é de estar dentro do jogo e ajudar o máximo possível e ver quantos minutos dá para jogar”, disse Marta.
O técnico Vadão concordou com sua melhor jogadora. “Obviamente ela sai jogando. O tempo em campo vai depender da intensidade dela, não dá para prever. Esperamos que ela possa jogar um pouco mais que os 45 minutos do seu primeiro jogo. No intervalo, vamos conversar para saber como ela está. Não vamos fazer nenhum tipo de loucura”, avisou o treinador.
Para o lugar de FormigaVadão confirmou a meia Andressinha. Assim, Thaisa jogará como volante, dando mais liberdade para sua companheira atuar ao lado de Marta Andressa Alves.
“A Formiga é insubstituível. A gente perde sem ela, mas ao mesmo tempo damos oportunidade para atletas que estão com sangue nos olhos. Estou confiante de que vamos dar conta e conseguir a nossa classificação”, comentou Marta.
Da redação:superesportes

Contusões se tornam a principal dor de cabeça para Tite na Seleção Brasileira

Treinador é obrigado a conviver com várias lesões no elenco do time brasileiro

Em uma Copa América de imenso favoritismo para o Brasil na fase de grupos, a maior ameaça para o técnico Tite neste início de torneio são as lesões no elenco. Prestes a fazer o segundo jogo pela competição, terça-feira, contra a Venezuela, em Salvador, o elenco ainda não se livrou de preocupações e mal tem conseguido contar com os 23 atletas convocados para os treinamentos.

A preparação para o torneio começou na Granja Comary, em 22 de maio, e desde então os problemas físicos e lesões afetaram seis jogadores. A situação mais grave foi com Neymar, cortado após romper os ligamentos do tornozelo direito durante amistoso com o Catar.
Tite teve dores de cabeça com mais outros convocados. Thiago Silva Fagner se apresentaram em fase final de recuperação de lesões, Éder Militão deixou o treino de sábado com problema no quadril e Arthur sofreu com dores no joelho e perdeu a estreia. Por fim, Ederson continua fora com lesão na panturrilha direita.
A sequência de problemas, como lesões e apresentação tardia de convocados, levou Tite a só conseguir uma vez reunir os 23 convocados para uma atividade. Na quarta-feira da semana passada no Pacaembu, todos os jogadores estiveram no gramado, porém com uma ressalva. Naquela tarde, o volante Arthur trabalhou separado dos demais colegas, pois ainda se recuperava do problema que o tiraria também do jogo de abertura da Copa América, contra a Bolívia.
Embora o treino de domingo, no Barradão, tenha mostrado boas notícias, o temor de novos desfalques permanece na Seleção BrasileiraArthur está recuperado e retomou a vaga de titular como substituto de Fernandinho para o jogo com a VenezuelaMilitãotambém foi liberado pelo departamento médico e realizou normalmente a atividade.
Segundo o lateral-direito e capitão Daniel Alves, o risco de lesão é um fantasma presente na Seleção Brasileira. “Nossa profissão é de risco. A gente não pode prever esse tipo de problema. Não se pode fazer um treino mais leve para evitar se machucar. Se você não der seu melhor, pode ficar fora de alguma forma”, afirmou.
O próprio jogador protagonizou no ano passado um problema que muito atormentou Tite durante a Copa do MundoDaniel Alves machucou o joelho direito às vésperas da viagem à Rússia e perdeu a chance de disputar o torneio.
No ano passado, Neymar jogou a competição abaixo das condições ideais depois de sofrer fratura no pé direito, Danilo começou a Copa como titular, para depois se machucar e não voltar mais ao time. Jogadores como Renato Augusto Douglas Costa também sofreram com problemas físicos na Rússia.
Os atletas admitem o risco de a qualquer momento se transformarem de titulares em desfalques. Como a competição já iniciou, a Seleção Brasileira não pode mais fazer trocas na inscrição em caso de lesão. “Nosso compromisso é se entregar 100%. Se por acaso tiver alguma lesão, é porque não era a nossa hora, não era para acontecer. Eu passei por isso ano passado”, disse Daniel Alves.
Da redação:superesportes

 

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm