ANÁLISE: FANTASMAS REAPARECEM, E CRUZEIRO PERDE OUTRA CHANCE DE ENTRAR NO G-6

Arbitragem polêmica, bola aérea e “síndrome de Robin Hood” impedem time mineiro de engrenar antes de disputa da semifinal da Copa do Brasil

Por alguns momentos, o torcedor do Cruzeiro comemorou o retorno do time ao G-6 do Campeonato Brasileiro. O resultado positivo sobre o São Paulo esteve nas mãos de Mano Menezes e companhia por cerca de 14 minutos. Depois de desperdiçar um pênalti no início do jogo no Morumbi e ver o adversário sair na frente, no fim do primeiro tempo, a Raposa teve forças para virar o placar e dominar o jogo fora de casa. No entanto, três fantasmas que vêm aterrorizando a equipe ao longo do ano voltaram a aparecer: a arbitragem, a bola parada e os times da parte de baixo na tabela. Resultado: a Raposa terminou a rodada caindo do sétimo para o nono lugar e sem vaga na zona de classificação para a Libertadores 2018 (clique aqui e confira a classificação do campeonato).

Para começar, o apito do paranaense Rafael Traci deu o que falar. Depois de perder o pênalti, Sassá teve outra chance de marcar, mas foi derrubado por Militão na entrada da área do São Paulo. O árbitro nada marcou. No entanto, em lance muito semelhante envolvendo o lateral Ezequiel e o atacante Rogério, quando o placar marcava 2 a 2, a penalidade foi assinalada para a revolta dos cruzeirenses.

Outro pesadelo também deu as caras na derrota no Morumbi. Após Sassá virar o jogo, deixando o placar em 2 a 1 a favor da equipe mineira, e o Cruzeiro desperdiçar algumas chances para ampliar, o São Paulo chegou à igualdade na temida bola aérea. Aos 26 da etapa final, Hernanes cobrou escanteio da direita, e zagueiro Arboleda subiu de cabeça, vencendo Hudson e empatando o jogo no Morumbi. Foi o 14º gol em 19 sofridos pelo Cruzeiro neste Brasileirão que a equipe leva em jogadas pelo alto.

saoxcru_4265

Por fim, o time de Mano Menezes segue sofrendo com a “síndrome de Robin Hood”, ou seja, tirando pontos das equipes que lideram o campeonato e vacilando diante daqueles que estão na parte de baixo da tabela. Até o momento, a campanha do Cruzeiro neste Brasileirão tem sete vitórias, seis empates e sete derrotas. A maioria dos tropeços ocorreu diante de equipes que não vão bem na competição. Com exceção do líder Corinthians, todos os adversários que bateram a Raposa estão longe do G-6, casos de Ponte Preta, Chapecoense, Atlético-MG, Bahia, Avaí, e agora, o São Paulo, que deixou a zona de rebaixamento com a vitória sobre a Raposa.

São pontos de atenção que impedem o Cruzeiro de embalar no Campeonato. Obviamente, o pensamento e as forças do time mineiro estão em outra competição. Depois do jogo no Morumbi, a Raposa se concentra na partida contra o Grêmio, na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), em Porto Alegre. O jogo é válido pelo confronto de ida da semifinal da Copa do Brasil. O confronto de volta que decide quem vai à final da competição será disputado no dia 23, no Mineirão.

Fonte: globoesporte.com

GALO VENCE O FLAMENGO NO HORTO E REAGE NO BRASILEIRÃO

O Atlético reagiu no Campeonato Brasileiro ao vencer o Flamengo por 2 a 0, neste domingo, na Arena Independência, em Belo Horizonte.Os gols da vitória foram marcados por Fábio Santos e Rafael Moura.

Com o resultado positivo no Horto, o Galo chegou a 26 pontos e subiu para o nono lugar.Na próxima rodada, o adversário será o Fluminense, no Rio de Janeiro, às 20h da próxima segunda-feira (21/8).

O primeiro tempo foi muito movimentado, com o Atlético buscando o gol desde o início. O Galo estava melhor no jogo e, aos 15, marcou de pênalti, após puxão na camisa de Luan e cobrança de Fábio Santos, deslocando Diego Alves. Rogério Micale precisou mexer no time quando Gabriel sentiu dores na costela e deu lugar a Felipe Santana . O Alvinegro continuou melhor na partida, criou mais algumas chances, mas o placar de 1 a 0 se manteve até o intervalo.

O Galo voltou bem para o segundo tempo, e aos 7 minutos, Trauco foi expulso pelo segundo amarelo, após cometer falta em Marcos Rocha. Aos sete minutos o Alvinegro chegou ao segundo gol, após Luan disparar pela direita e cruzar para Rafael Moura chutar forte para o gol. O Galo manteve a posse de bola na maior parte do tempo até o apito final e ainda teve algumas chances para ampliar o marcador.

36152435110_4fa721cb68_k-600x400 36381667972_284256d6f8_k-600x400

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO x FLAMENGO

Motivo:Campeonato Brasileiro – 20ª rodada
Data: 13/08/2017
Hora: 16h
Estádio: Arena Independência
Cidade: Belo Horizonte (MG)
Gols: Fábio Santos (15 minutos do primeiro tempo) e Rafael Moura (7 minutos do segundo tempo)
Público: 11.031
Renda: R$235.523,00
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (CBF-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence
Cartões amarelos: Gabriel, Adilson, Rafael Carioca, Robinho (Atlético); Trauco, Rodolpho (Flamengo)
Cartões vermelhos: Trauco (Flamengo)

Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel (Felipe Santana) e Fábio Santos; Rafael Carioca, Adilson (Otero), Elias e Cazares; Luan (Yago) e Rafael Moura. Técnico: Rogério Micale.

Flamengo
Diego Alves; Pará, Réver, Rhodolfo e Trauco; Willian Arão e Márcio Araújo; Everton Ribeiro, Berrío (Cuellar) e Geuvânio (René); Felipe Vizeu (Vinícius Júnior). Técnico: Jayme de Almeida.

Fonte: ClubeAtléticoMineiro

ATLÉTICO PRESSIONA 90 MINUTOS, TEM GOL MAL ANULADO E DEIXA A LIBERTADORES

O sonho do bicampeonato da Libertadores foi adiado. Na noite desta quarta-feira, no Mineirão, o Atlético deixou a competição ao empatar sem gols com o Jorge Wilstermann, no jogo de volta das oitavas de final. A equipe boliviana venceu o jogo de ida por 1 a 0, em Cochabamba.

O Galo pressionou bastante o jogo todo e teve um gol legítimo de Fred mal anulado pela arbitragem, que assinalou impedimento inexistente do artilheiro em lance aos 33 minutos do primeiro tempo.

Neste domingo, o Atlético receberá o Flamengo, às 16h, na Arena Independência, pelo Brasileirão.

reprodução

reprodução

O JOGO

Logo no primeiro ataque, aos 50 segundos, Marcos Rocha cruzou rasteiro pela direita e a defesa boliviana afastou o perigo. Aos dois minutos, Luan lançou Cazares na área e por muito pouco o equatoriano não conseguiu dominar a bola para sair na cara do gol.

Fábio Santos sofreu falta pela esquerda, Cazares levantou a bola na área e o goleiro Olivares fez a defesa. Depois de tentar em cruzamentos de Luan e Marcos Rocha pela direita, o Galo quase abriu o placar aos 13 minutos. No lance, Elias recebeu passe de Cazares na grande área pela esquerda, cruzou e Fred cabeceou fora.

Aos 14 minutos, após cruzamento de Marcos Rocha pela direita, Cazares finalizou para fora. Em seguida, Elias chutou e a bola explodiu no zagueiro, Luan pegou o rebote e cabeceou para fora, rente à trave. Marcos Rocha cobrou falta aos 19 minutos e Fred desviou de cabeça, para fora. Aos 26, Cazares finalizou para a defesa de Olivares.

Aos 33, Fred recebeu a bola na área e tocou para o gol, mas a arbitragem marcou impedimento inexistente do atacante atleticano. No ataque seguinte, Cazares recebeu lançamento de Leonardo Silva na área e desviou de cabeça, por cima do gol.

O Atlético também tentou furar o bloqueio boliviano em cobranças de falta e escanteio de Cazares, mas a defesa boliviana cortou os cruzamentos, assegurando a igualdade parcial.

SEGUNDO TEMPO

O Galo voltou do intervalo com Valdívia no lugar de Adilson. Aos três minutos, Cazares arriscou de longe, para fora. Aos cinco minutos, Cazares chutou da entrada da área, por cima do gol. Valdívia cruzou pela esquerda, aos seis minutos, e a zaga do Wilstermann fez o corte pelo alto.

Aos sete minutos, Marcos Rocha cobrou lateral para a área, Leonardo Silva desviou de cabeça e Fred tentou rolar a bola na entrada da área, mas o zagueiro fez a interceptação.

Cazares sofreu falta pela esquerda, aos onze minutos, ele mesmo fez a cobrança, Luan desviou de cabeça e acertou o travessão. Logo depois, Luan chutou colocado e exigiu boa defesa de Olivares.

Robinho entrou no lugar de Luan aos 16 minutos. O galo continuou pressionando muito e levou perigo no cruzamento de Fábio Santos pela esquerda, cortado pela zaga boliviana. Aos 21, Rafael Carioca tentou de fora da área, por cima do gol.

Robinho cruzou pela direita, aos 23 minutos, e o goleiro Olivares saiu novamente do gol para ficar com a bola. Aos 28, após boa tabela entre Robinho e Elias, Marcos Rocha cruzou rasteiro pela direita e o goleiro ficou com ela. Em seguida, Fred tentou conclusão na área e a bola desviou no zagueiro.

O Atlético manteve a pressão sobre o Jorge Wilstermann. Aos 33, Fred recebeu grande passe de Cazares, chutou cruzado e o zagueiro afastou o perigo. Aos 35, Otero entrou no lugar de Elias e foi logo fazendo cruzamento pela direita, cortado pela zaga do Wilstermann.

Aos 37, Robinho pegou a sobra de bola na entrada da área, chutou forte de perna esquerda e a bola foi direto nas mãos do goleiro. Otero tentou de fora da área e o chute desviou no zagueiro.

Aos 43, após lance confuso na área, Robinho finalizou para fora. O Galo tentou de todas as formas, mas não conseguiu furar o bloqueio boliviano.

Fonte: globoesporte.com

 

shop giày nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcm